Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Após 130 dias, Segovinha volta a Assunção em alta com valor multiplicado

Meia-atacante paraguaio é um dos mais tietados Botafogo e vive crescimento-relâmpago, com música e até linha de produtos

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Jogada10
Jogada10

Faz pouco mais de quatro meses ou 130 dias que Matías Segovia deixou o Paraguai ainda sem ser um rosto conhecido. Aposta pessoal de John Textor, o meia-atacante teve um crescimento-relâmpago e vive fase de estrela no Botafogo. Na terça-feira, já como o xodó Segovinha, retornou a Assunção pela primeira vez para enfrentar o Guaraní, seu ex-clube, e tentar a vaga às quartas de final da Sul-Americana com o Glorioso.

Neste período, apesar de não ser titular, encantou os alvinegros com seus dribles fáceis e carisma nas redes sociais do clube. Tanto que já ganhou música especial e até mesmo uma linha de personalizada de produtos. Algo que só o ídolo Tiquinho Soares teve antes dele. Além disso, a olhadinha para a câmera virou meme e, frequentemente, as lentes da BotafogoTV flagram a imitação dos companheiros.

Não bastasse isso, com o peso do marketing em volta de seu nome, já multiplicou o valor de mercado. Afinal, hoje é difícil imaginar que a SAF considere negociá-lo por menos de 5 milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões). No fim de março, foi comprado por 1.2 milhões de dólares (R$ 5.5 milhões, à época), por 60% dos direitos econômicos. É interesse, portanto, do Guaraní, detentor de 40% e rival desta quarta-feira, às 19h, que Segovinha brilhe cada vez mais. O Barcelona, aliás, é um grandes europeus que vem observando de perto a promessa de 20 anos.

Evolução física e eficiência são as metas

A questão física, porém, ainda freia um maior aproveitamento do meia-atacante. Franzino, ele tem dificuldade de ajudar na recomposição. Embora escape com agilidade da marcação, não tem números tão eficientes. Afinal, não marcou gols em 16 partidas e soma duas assistências.

Na saída do Brasil e na chegada a Assunção, foi o mais tietado. Ele vai começar no banco de reservas novamente e, dependendo da necessidade, o técnico Bruno Lage deve manter o padrão de lançá-lo no segundo tempo para segurar a bola ou quebrar a marcação dos paraguaios. Bastante centrado, Segovinha desfruta da fase e já disse que não comemoraria um gol sobre o ex-time e tampouco se interessa pela sondagem do Barça.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.