Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Ansiedade, cansaço… veja quatro motivos para queda de rendimento do Vasco

Time tem sequência ruim após reação de agosto e setembro e se complica na luta contra a queda. Veja lista do Jogada10

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Foto: Divulgação/Goiás EC
Foto: Divulgação/Goiás EC

A reação do Vasco no Campeonato Brasileiro teve pouco fôlego. Após quase dois meses de resultados acima da média, o time de Ramón Díaz caiu de rendimento e se complicou bastante na luta contra o rebaixamento. Mas quais foram os principais motivos? Desde a ansiedade demonstrada por alguns jogadores até as mudanças por lesão e desgaste, o Jogada10 preparou uma lista que resume o momento.

Afinal, da equipe que goleou o Coritiba e venceu, por exemplo, Grêmio, Atlético e o clássico contra o Fluminense com a autoridade de um 4 a 2, não restou muita coisa nas últimas rodadas. À exceção da boa atuação na derrota para o Flamengo, o Vasco não empolga mais. No total, aliás, conquistou somente cinco pontos em 18 possíveis em outubro (menos de 30% de aproveitamento).

Ansiedade e as expulsões

Claramente, a ansiedade de querer resolver logo a parada vem causando problemas ao Cruz-Maltino. Alguns dos principais nomes do time se precipitaram em várias decisões e, inclusive, houve três expulsões (Paulinho, Erick Marcus e Vegetti) nas últimas duas partidas. O excesso de vontade, portanto, pesou. Passes errados com frequência na defesa, com Léo e Zé Gabriel, também mostram a intranquilidade do time.

Falta de pontaria

Da artilharia pesada do começo do returno à escassez de gols, o Vasco vem enfrentando dificuldades para converter as chances criadas. Contra o Flamengo, foram ao menos três grandes possibilidades claras. Já contra o Goiás, por sinal, mesmo com uma formação mais defensiva, o time poderia ter marcado mais vezes e falhou na pontaria. No total, são apenas cinco gols nos sete confrontos mais recentes. O argentino Pablo Vegetti até marcou na Serrinha, porém vinha de quatro jogos de jejum até então.

Publicidade

Cansaço exige mudanças

O ritmo se intensificou no mês de outubro e não houve semanas livres para treinos e descanso. Assim, o técnico Ramón Díaz optou por fazer muitas mudanças na equipe. E, sem a espinha dorsal, os resultados não vieram. O Vasco também sofreu com os desfalques, por lesão, de jogadores que vinham se destacando, como Marlon Gomes e Rossi.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.