Esportes Irmãos Antetokounmpo prometem trazer troféu da NBA para casa na Grécia

Irmãos Antetokounmpo prometem trazer troféu da NBA para casa na Grécia

ESPORTES-NBA-JOGADOR:Irmãos Antetokounmpo prometem trazer troféu da NBA para casa na Grécia

Reuters - Esportes

Por Phoebe Fronista

ATENAS (Reuters) - Giannis e Thanasis Antetokounmpo, os irmãos gregos que ajudaram o Milawaukee Bucks a seu primeiro campeonato da NBA em 50 anos no mês passado, prometeram levar seu troféu de volta à Sepolia, o bairro degradado de Atenas onde cresceram.

Nascidos na Grécia, filhos de imigrantes nigerianos, os irmãos Antetokounmpo tiveram que vender bugigangas na rua para sobreviver. Eles cresceram temendo a deportação e não obtiveram a cidadania grega até 2013.

"Estou muito, muito feliz que um dos maiores troféus do mundo esteja na Grécia neste momento", disse Giannis em entrevista coletiva durante uma visita a Atenas com seu irmão ao lado.

"É uma coisa incrível. Não sabemos quantos dias ficaremos, mas definitivamente queremos levar de volta à Sepolia e aos lugares onde crescemos."

Giannis - às vezes apelidado de "o Greek Freak" - foi o jogador dominante na série final contra o Phoenix Suns, marcando 50 pontos no último jogo e ganhando o prêmio de Jogador Mais Valioso (MVP). Thanasis foi forçado a ficar de fora nos últimos dois jogos das finais sob os protocolos da Covid-19.

A extraordinária ascensão dos irmãos da Sepolia à NBA prendeu a imaginação de toda a Grécia, onde o basquete normalmente está atrás do futebol em popularidade.

Em seu antigo bairro, raramente celebrado nas manchetes, um mural gigante de Giannis em sua camisa dos Milwaukee Bucks, do outro lado da quadra onde ele e seus irmãos jogavam e treinavam, é uma prova do orgulho sentido por seu sucesso.

"Esta jornada tem sido uma loucura. Se você me dissesse há oito anos que eu estaria nesta posição, junto com Thanasis, e que teríamos o troféu da NBA conosco, e que podemos levá-lo para onde quisermos, eu 'diria que você está louco'", disse ele.

"Mas tudo foi feito com muito trabalho - e não paramos. Não paramos, como uma família. Isso é o que vimos durante toda a nossa vida, nossos pais nunca pararam, voltávamos para casa depois da escola, depois treino e vimos nossos pais trabalhando constantemente, todos os dias para nos alimentar."

(Reportagem de Phoebe Fronista; Edição de Giles Elgood)

Últimas