Esportes Inglaterra é acusada de hipocrisia após pênalti duvidoso que deu vaga na final da Euro

Inglaterra é acusada de hipocrisia após pênalti duvidoso que deu vaga na final da Euro

FUT-EURO-INGLATERRA-HIPOCRISIA:Inglaterra é acusada de hipocrisia após pênalti duvidoso que deu vaga na final da Euro

Reuters - Esportes

Por Richard Martin

LONDRES (Reuters) - Enquanto os torcedores ingleses vibravam após a seleção do país chegar à primeira final de um grande torneio desde 1966, a equipe era amplamente criticada no exterior por causa do pênalti marcado sobre Raheem Sterling na prorrogação da vitória por 2 x 1 na semifinal da Eurocopa contra a Dinamarca, que colocou os ingleses na decisão do torneio.

Vários veículos de imprensa e figuras do esporte se juntaram aos torcedores dinamarqueses condenado o pênalti como inexistente e uma trapaça barata em um jogo tão importante. Alguns afirmaram que as visões ingleses altamente críticas às simulações de jogadores pareciam hipócritas diante da queda de Sterling ao mais leve dos contatos com um defensor.

"Eles sempre dizem o quão ruim é quando um jogador estrangeiro tenta enganar o árbitro com uma simulação. No puro futebol inglês, isso não acontece. Exceto, é claro, na semifinal de um campeonato europeu", ironizou o jornal espanhol Marca.

"Seria bom para o futebol inglês parar de dar lições para o resto do continente sobre simulações."

Sterling, que já foi acusado de simulação no passado no Campeonato Inglês, caiu dentro da área depois de um contato mínimo com Joakim Maehle.

O árbitro holandês Danny Makkelie apontou a marca do pênalti e confirmou a marcação após uma rápida consulta do árbitro de vídeo, sem rever o lance no monitor.

A cobrança de Harry Kane foi defendida pelo goleiro dinamarquês Kasper Schmeichel, mas o atacante inglês aproveitou o rebote para marcar e colocar a Inglaterra na final de domingo contra a Itália.

"Esse foi um pênalti leve para mim... um pênalti muito barato para uma semifinal de Euro", disse o ex-árbitro Jonas Eriksson, que apitou nas Euros de 2012 e 2016, à emissora sueca SVT.

"Estou bastante surpreso e perturbado que o VAR não tenha avisado o árbitro. Isso decide quem vai para a final."

Após o jogo, Sterling disse ter se tratado de um pênalti claro e afirmou que sua perna foi atingida. Mas o ex-técnico do Arsenal Arséne Wenger, que atualmente é chefe de desenvolvimento a Fifa, está entre os que manifestaram dúvidas.

"Em momentos como esse, é importante que o árbitro esteja absolutamente convencido que foi pênalti. Não foi claro o bastante para dizer 'sim, foi'. Ele devia pelo menos ter olhado no vídeo", disse ele à emissora catari beIN Sports.

O técnico da Roma, José Mourinho, foi além, dizendo à emissora de rádio Talksport. "Para mim, isso nunca foi pênalti", afirmou, ressalvando acreditar que, na sua avaliação, o melhor time venceu e que estava feliz pela Inglaterra.

Os dinamarqueses também podem estar revoltados pelo fato de, no momento em que Sterling entrou na área, uma segunda bola estava em campo, o que, pelas regras, deveria ter levado à paralisação da partida.

Além disso, um torcedor colocou uma luz de laser contra Schmeichel no momento em que ele se preparava para o pênalti de Kane.

"Eles venceram com um pênalti que foi uma simulação escandalosa", disparou o ex-jogador da Alemanha e comentarista Dietmar Hammann.

Últimas