Esportes Ídolo do United, Giggs é detido por suspeita de agressão à namorada

Ídolo do United, Giggs é detido por suspeita de agressão à namorada

Ele atualmente é técnico do País de Gales e jogou no Manchester United entre 1990 e 2014, período em que foi duas vezes campeão da Champions

Agência Estado - Esportes
Giggs comanda seleção de seu país

Giggs comanda seleção de seu país

Glyn Kirk/EFE/08-10-20

Ryan Giggs, ídolo do Manchester United e atual técnico da seleção do País de Gales, foi detido na noite do domingo por suspeita de ter agredido a namorada, Kate Greville. O ex-atleta, que tem 46 anos, foi liberado sob fiança na noite desta segunda-feira.

Veja também: Cristiano Ronaldo pode ser julgado novamente nos EUA por suspeita de abuso sexual

Em nota oficial, a polícia de Manchester contou o que aconteceu. "A polícia foi chamada às 10h05 da noite, devido a relatos de uma perturbação. Uma mulher na casa dos 30 anos apresentou algumas lesões superficiais mas não precisou de qualquer tratamento hospitalar e um homem de 46 anos foi detido", disse o documento.

Giggs foi interrogado em uma delegacia em Pendleton, subúrbio de Salford, cidade que fica na região metropolitana de Manchester, mas nega qualquer ato de violência. "Giggs nega todas as acusações de agressão contra ele. Ele está cooperando com a polícia e seguirá ajudando nas investigações", disse um porta-voz da federação galesa de futebol.

A entidade confirmou que já está ciente do ocorrido, mas não afirmou se tomará alguma decisão quanto à continuidade de Giggs no cargo de técnico, caso as agressões sejam confirmadas. O treinador deveria revelar a lista de jogadores que enfrentarão Estados Unidos, Finlândia e Irlanda em amistosos neste mês de novembro nesta terça, mas o anúncio foi cancelado.

Giggs jogou pelo Manchester United entre 1990 e 2014, período em que foi duas vezes campeão da Liga dos Campeões da Europa e 13 vezes campeão inglês, entre diversos outros títulos. Desde 2018 é o técnico da seleção galesa, comandando jogadores como Gareth Bale e Aaron Ramsey.

Exemplo no esporte! Lewis Hamilton coleciona atitudes contra racismo

Últimas