Esportes Ídolo do Bangu na década de 1980, Marinho morre aos 62 anos em Belo Horizonte

Ídolo do Bangu na década de 1980, Marinho morre aos 62 anos em Belo Horizonte

Morreu nesta segunda-feira, aos 62 anos, o ex-atacante Marinho, ídolo do Bangu na década de 1980 e que também brilhou com as camisas de Atlético-MG, onde foi revelado, e Botafogo. Ele estava internado e entubado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) em um hospital de Belo Horizonte, em decorrência de uma infecção no pâncreas.

Marinho era o atacante do Bangu que foi vice-campeão do Campeonato Brasileiro de 1985 - perdeu a final para o Coritiba - e foi eleito o melhor jogador do torneio. A morte foi confirmada pelo próprio clube. O ex-jogador estava internado há meses com problemas no estômago, no pâncreas e na próstata. A situação era tão crítica que um boato sobre a sua morte circulou em maio, mas ele foi desmentido pelo time carioca.

"ETERNO! Marinho nos deixou hoje, mas a sua história estará guardada para sempre no coração de cada banguense. Os dribles desconcertantes, os gols decisivos e a alegria fora de campo foram algumas de suas marcas. Obrigado, guerreiro! Você lutou contra mais um adversário até o fim! Você é o nosso orgulho! #Luto", escreveu o Bangu em seu Instagram.

Mineiro de Belo Horizonte, Marinho foi revelado pelas categorias de base do Atlético-MG e chegou ao time profissional do clube alvinegro em 1974. Ficou até 1978, retornando em 1982. Ao todo foram 118 jogos com a camisa atleticana e 21 gols marcados. Somando as duas passagens, conquistou as edições de 1976 e 1978 do Campeonato Mineiro e a Taça Minas Gerais de 1976.

Marinho chegou ao Bangu em 1983, após passagem pelo América, de São José do Rio Preto (SP). No clube carioca, chegou ao auge e foi convocado para a seleção brasileira em 1986. Ele fazia parte do grupo que disputaria a Copa do Mundo de 1986, no México, mas foi cortado da convocação final do técnico Telê Santana, que havia o revelado no Atlético-MG. Antes, já havia disputado os Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal, no Canadá.

Depois do sucesso no Bangu, Marinho foi para o Botafogo, onde foi bicampeão do Campeonato Carioca em 1989 e 1990. Ele teve mais duas passagens pelo Bangu antes de se aposentar, em 1996. O ex-jogador continuou trabalhando no futebol após pendurar as chuteiras. Foi técnico do Juventus, do Rio de Janeiro, e também fez parte da comissão técnica do próprio Bangu.

Últimas