Esportes Holan teme usar titulares antes de jogo na Libertadores e 'estourar' jogadores

Holan teme usar titulares antes de jogo na Libertadores e 'estourar' jogadores

Ariel Holan sabe que precisa dos titulares para levar o Santos às quartas de final do Paulistão. Ao mesmo tempo, não pode perder peças importantes para estreia na fase de grupos da Libertadores, na terça-feira. Evitar "estourar" peças importantes e, ao mesmo manter um time competitivo em campo é o dilema do treinador para o confronto deste domingo, diante da Inter de Limeira. A equipe deve ser Soteldo e mais 10.

Poupado contra a Ponte Preta, o venezuelano foi o único titular confirmado pelo treinador para o próximo jogo embate santista após a derrota em Campinas.Mesmo assim, sem dizer se entrará desde o início. Com somente seis pontos no estadual, a meta é resgatar os desperdiçados, sobretudo com uma escalação alternativa. Deve anunciar o time, contudo, só no dia da partida.

"Temos um plantel curto e todos os jogadores têm de jogar. Já jogamos quatro partidas de Copa (Libertadores) e agora temos de pensar como equilibrar o time, deixá-lo competitivo como fizemos na Libertadores", afirmou o treinador. "Soteldo precisou se recuperar do jogo de terça, é um esforço grande para a preparação dele. Domingo com certeza vai jogar alguns minutos. Porém, precisamos pensar no equilíbrio para também jogar a primeira partida da Libertadores", afirmou.

Esse equilíbrio tão pregado por Holan é o que está tirando seu sono. "É difícil de resolver se joga a base do time que está na Libertadores. Estamos tratando de ver qual a melhor forma de equilibrar as equipes nos torneios com os recursos que temos", enfatizou.

E não escondeu seu maior temor: as lesões. Desta forma, vem tomando todo o respaldo para não lançar Kaio Jorge com tudo, por e exemplo. Ivonei foi titular em Campinas, mas também vem sendo avaliado com atenção.

"Ivonei está voltando de uma lesão, falta ritmo de jogo. Pensamos igual de Kaio Jorge. É importante que os jogadores não corram riscos de lesões, porque o plantel é muito curto e todos são importantes", admitiu.

Últimas