Gattuso quer ver o Napoli com a cabeça erguida diante do Barcelona de Messi

Até os torcedores mais fanáticos do Napoli sabem que o Barcelona é o favorito a vencer o confronto com o time do sul da Itália pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Gennaro Gattuso, treinador dos napolitanos, também está consciente disso, mas assim mesmo ele quer ver sua equipe enfrentando o poderoso adversário de igual para igual.

Na véspera do primeiro jogo contra a equipe de Lionel Messi, que será disputado em Nápoles, Gattuso fez questão de deixar claro que não considera impossível a classificação do Napoli para as quartas de final do maior torneio de clubes do planeta.

"Vou ficar satisfeito se vir um Napoli jogando com a cabeça erguida, sem medo, sem dar a sensação de estar preocupado. O Barcelona tem algo a mais do que nós, isso sabemos, mas nós temos de nos preparar bem para o jogo, pois nunca se sabe o que vai acontecer no futebol", disse o treinador. "Quero ver um time vivo, que jogue até o fim. Temos de fazer um grande jogo coletivo porque não existe só Messi."

O craque argentino, evidentemente, foi um dos temas da entrevista coletiva concedida pelo técnico. Embora tenha dito que não está preparando o Napoli para enfrentar apenas Messi, Gattuso demonstrou a enorme admiração que sente pelo jogador.

"Ele é o melhor do mundo há muitos anos. E é o melhor não só no aspecto técnico, mas pela maneira como vive sua carreira", elogiou. "Nunca disse uma palavra equivocada, sempre perfeito. É incrível. Faz coisas que só vejo nos videogames, eu o vejo fazer coisas impossíveis."

O que Gattuso não quis fazer nesta segunda-feira foi uma comparação entre Messi e outro craque argentino, Diego Maradona, maior ídolo da história do Napoli. Como o astro do Barcelona vai jogar pela primeira vez no Estádio São Paulo, que foi a casa de Maradona nos anos 80, esse assunto tornou-se uma das principais atrações dos dias que antecedem a partida.

"Diego é o deus do futebol, mas eu só o vi em vídeos, nunca o vi em um estádio. Agora eu vejo Messi fazer o que Maradona fazia e eu lamento por não ter visto Diego ao vivo."