Futebol Veja quando os clubes poderão ter o retorno da torcida aos estádios

Veja quando os clubes poderão ter o retorno da torcida aos estádios

Em competições nacionais, a CBF prevê a volta do público quando todos as equipes tiverem a liberação de seus respectivos Estados

  • Futebol | Pietro Otsuka, do R7

Veja quando seu clube do coração poderá ter presença de público no estádio

Veja quando seu clube do coração poderá ter presença de público no estádio

Alexandre Vidal / Flamengo

O futebol aos poucos vai permitindo a volta do público aos estádios. Clubes negociam diretamente com suas prefeituras e governos a fim de alinhar datas, protocolos e restrições. Em paralelo a isso, a CBF também divulgou nesta semana um documento que detalha os protocolos para a volta do público em competições nacionais.

Entre os pontos destacados no texto, a entidade prevê uma nova reunião entre os clubes para aprovar o retorno da torcida no Campeonato Brasileiro (Séries A, B e C), o que vai em desencontro com as intenções de Flamengo e Atlético-MG, que já têm a liberação no STJD receber público em partidas como mandante, independente da competição.

Já na Copa do Brasil, esse retorno está sujeito a aprovação das autoridades de saúde de cada Estado. Ou seja, por enquanto, as regras valem apenas para a competição de mata-mata e só serão permitidas torcidas mandantes para evitar o deslocamento de público visitante.

Mas, afinal, em que pé está a liberação da torcida ao redor do Brasil?

No Rio de Janeiro, por exemplo, foi liberado 10% de público no Maracanã para Flamengo e Fluminense nas quartas de final da Libertadores, que se encerraram na quinta-feira (19). O Rio inclusive havia liberado, a partir de setembro, 50% de público em eventos esportivos. No entanto, por conta do avanço da variante delta na cidade, o prefeito Eduardo Paes (PSD) voltou atrás na decisão e agora não há previsão para o retorno da torcida em estádios cariocas.

Veja quando os Estados planejam a volta do público:
Bahia - não há consenso para volta
Ceará - não há consenso para volta
Goiás - depende de evento-teste marcado para setembro
Mato Grosso - volta liberada, mas Cuiabá pretende seguir CBF
Minas Gerais - 30% da capacidade
Paraná - 20% da capacidade
Pernambuco - aguarda liberação da CBF
Santa Catarina - aguarda liberação da CBF
São Paulo - retorno previsto para novembro
Rio de Janeiro - não há previsão para volta
Rio Grande do Sul - volta aguarda sanção do prefeito de Porto Alegre

*Distrito Federal - 25% para Conmebol; depende de aval da CBF para competições nacionais

Por enquanto, os clubes de Belo Horizonte e de Curitiba, ao lado do Flamengo, são os únicos que têm autorização da Justiça para receber público, inclusive no Campeonato Brasileiro, em jogos como mandantes. A capital mineira liberou a presença de até 30% da capacidade do Mineirão e o Cruzeiro, já nesta sexta-feira (20), atuou com o apoio de seu torcedor na partida diante do Confiança. 

Já em Curitiba, a prefeitura liberou, a partir de quarta-feira (18), 20% da capacidade máxima dos estádios, como limite de até cinco mil torcedores, medida que beneficiará Athletico, Coritiba e Paraná Clube, que agora se preparam para a volta de seus torcedores.

Em São Paulo, estado que abriga 25% dos clubes que disputam a Série A do Brasileiro, o retorno do público está programado apenas para novembro, quando o governo de João Doria (PSDB) prevê que toda a população adulta já estará totalmente imunizada com a segunda dose da vacina contra a covid-19.

Outras regiões

Outras praças do nosso futebol também se agilizam para obter a liberação para ter torcida. Em Goiânia, a prefeitura prevê um evento-teste em setembro, usando um jogo de algum dos três times da capital goiana que disputam as divisões do Campeonato Brasileiro. Ainda não há definição sobre data, os times, capacidade e protocolos. 

Já no Distrito Federal, a coisa é diferente. Brasília tem se esforçado para agradar a Conmebol e recebeu os dois últimos jogos do Flamengo como mandante na Libertadores, permitindo a ocupação de até 25% da capacidade do estádio Mané Garrincha, por meio de decreto. Nas competições nacionais, o aval depende também da CBF, que faz jogo duro contra a liberação desigual de público para alguns, enquanto outros não tem o mesmo privilégio. 

Em Mato Grosso, onde joga o Cuiabá, as equipes já estão autorizadas a receber público nos estádios. No entanto, o próprio Cuiabá divulgou nota, em julho — quando foi liberado a presença de torcida no Estado —, descartando a possibilidade, pois decidiu por respeitar o definido em reunião com a CBF, para que a volta da torcida se dê após todos os estados brasileiros concederem o aval. Essa postura foi a mesma adotada pelo Juventude.

No Ceará, os clubes vivem a expectativa de logo menos terem a liberação de público. A CBF estudava usar o jogo do Fortaleza na Copa do Brasil, diante do São Paulo, como evento-teste dos protocolos da competição. No entanto, o próprio documento que define as regras para o torneio estabelecem que se um time não tiver torcida, o rival também não terá.

Como é improvável que o Tricolor paulista tenha público no Morumbi no jogo de ida, na próxima quarta-feira (25), está quase descartado o evento-teste na partida de volta. Nas conversas entre federação cearense e governo, ainda não se chegou a um consenso sobre o retorno dos torcedores aos estádios.

Do outro lado do país, no Rio Grande do Sul, os vereadores de Porto Alegre já aprovaram a volta do público, no entanto, a medida ainda aguarda sanção do prefeito Sebastião Melo (MDB), que prega cautela. Em Santa Catarina, a Chapecoense, ao lado dos demais clubes do Estado, se manifestaram a favor do protocolo elaborado pela CBF e aguardam pela liberação. 

Em Pernambuco, o Sport observa atento a movimentação acerca da volta do público, mas aguarda a liberação em conjunto da CBF, logo, não prevê data para o retorno de sua torcida. Já o Bahia levou, no último domingo (15), 25 torcedores ao estádio para acompanhar a partida diante do Atlético-GO. No entanto, ainda não há data definida para liberação de públicos maiores. 

Fred se torna o segundo brasileiro com mais gols na Libertadores

Últimas