Futebol Vasco ganha, mas não evita seu 4º rebaixamento no Brasileiro

Vasco ganha, mas não evita seu 4º rebaixamento no Brasileiro

Equipe carioca se junta a Botafogo, Coritiba e Goiás como os quatro que caíram para a Série B; Luxemburgo fez sua despedida  

  • Futebol | Renan Fernandes, do R7

Cano marcou 14 gols no Brasileirão, mas não conseguiu evitar a queda do Vasco

Cano marcou 14 gols no Brasileirão, mas não conseguiu evitar a queda do Vasco

Joao Carlos Gomes/MyPhoto Press/Folhapress 25.02.21

O Vasco está oficialmente rebaixado para a Série B. O Cruzmaltino recebeu o Goiás em São Januário, em duelo válido pela 38ª rodada e última do Campeonato Brasileiro 2020, e ganhou por 3 a 2. O resultado, no entanto, não foi suficiente para salvar a equipe carioca de sua quarta queda em 13 anos (2008, 2013, 2015 agora em 2020). Os outros times despromovidos do nacional foram Botafogo, Coritiba e o próprio Goiás.

Quando a rodada começou, o Vasco estava na 18ª posição, com 38 pontos ganhos. Para escapar da segundona, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo precisava uma improvável combinação de resultados: tirar uma diferença de 3 pontos e 12 gols de saldo para o Fortaleza, que jogava contra o Fluminense, no Maracanã.

Primeiro tempo
Sem contar com os lesionados Werley e Benítez, o Gigante da Colina até começou pressionando. Aos 14 minutos, Cano mostrou oportunismo. O argentino aproveitou ótima jogada de Carlinhos e escorou rebote do goleiro Tadeu para o fundo do gol. Foi o 24º dele na temporada.

A partir daí, o Goiás  passou a sair mais para o jogo e acabou virando o placar. O oportunista Fernandão pegou rebote de Fernando Miguel e marcou de cabeça. O lance precisou ser revisto pelo VAR, para confirmar se a bola realmente tinha cruzado a linha do gol. O segundo gol do centroavante esmeraldino veio de falta, aos 51 do primeiro tempo. Para dificultar mais as coisas, Castan e Cano precisaram ser substituídos durante a primeira etapa. 

Segundo tempo

Logo no começo da segunda etapa o zagueiro Ricardo colocou a igualdade no placar. O jogo, no entanto, caiu muito de ritmo. Sem grandes objetivos para os dois lados, ambos os técnicos passaram a dar minutos para jovens atletas, que devem ser usados em 2021.

Nos acréscimos, Ricardo voltou a marcar e garantiu a vitória do Vasco, que pelo menos se despediu da primeira divisão com uma vitória. 

Sem tempo para lamentar
A diretoria do Vasco não vai ter tempo para lamentar a situação do clube. Com calendário apertado por conta da pandemia do novo coronavírus, o clube já estreia no Campeonato Carioca 2021 na próxima quarta-feira (3), contra Portuguesa.

Após o empate contra o Corinthians, ficou decidido que Vanderlei Luxemburgo não vai permanecer como treinador na campanha que vai tentar colocar o time de volta na elite do futebol brasileiro.

O grande problema para o presidente Jorge Salgado será reformular o elenco. Ao todo, 25 dos 31 jogadores do elenco profissional tem contratos longos e qualquer rescisão terá que ser feita mediante pagamento de multa. Já atletas que chegaram por empréstimo, como Leonardo Gil, Marcelo Alves, Benítez, Ygor Catatau e Neto Borges devem ser devolvidos.

VASCO 3 X 2 GOIÁS
Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: 25 de fevereiro de 2021, às 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
Árbitro de vídeo: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Cartões amarelos: Léo Matos  (Vasco); Miguel Figueira, Fábio Sanches (Goiás)
Cartões vermelhos: - 
GOL: Cano (14'/1T), Fernandão (25'/1T e 51'/1T), Ricardo (4'/2T e 47'/2T)

VASCO
Fernando Miguel; Léo Matos (Juninho, 1'/2T), Leandro Castan (Marcelo Alves 22'/1T), Ricardo e Henrique; Bruno Gomes, Andrey (Tiago Reis, 20'/2T), Carlinhos e Pikachu;  Talles Magno (Pec, 1'/2T)  e Cano (Ygor Catatau, 49'/1T) . Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOIÁS
Tadeu; Shaylon, Fábio Sanches, David Duarte e Jefferson; Henrique Lordelo, Miguel Figueira (Breno, 19'/2t) e Índio (Taylon, 38'/2T); Vinícius, Fernandão (Sandrinho, 26'/2T) e Rafael Moura (Pedro Marinho, 16'/2T). Técnico: Augusto César.

Bi do Flamengo teve mudança de Ceni e craques voltando a brilhar

Últimas