Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Torcedores que penduraram boneco de Vini Jr. em ponte são proibidos de ir a estádios

Suspeitos foram liberados poucas horas depois de detidos, mas não podem circular a menos de 1 km de qualquer estádio

Futebol|Do R7

Vinícius Jr. recebeu homenagens no Bernabéu no jogo do Real Madrid, na quarta (24)
Vinícius Jr. recebeu homenagens no Bernabéu no jogo do Real Madrid, na quarta (24) Vinícius Jr. recebeu homenagens no Bernabéu no jogo do Real Madrid, na quarta (24)

Os quatro torcedores detidos na Espanha por pendurar em uma ponte um boneco que representava o atacante brasileiro Vinícius Jr. estão proibidos de se aproximar a menos de 1 quilômetro de qualquer estádio de futebol, em dias em que houver jogos da LaLiga, anunciou a Justiça espanhola nesta quinta-feira (25).

Após a detenção na terça-feira (23) e de uma audiência com um juiz, os quatro suspeitos de "crime de ódio" foram postos em liberdade condicional e proibidos, até nova ordem, de uma aproximação "a menos de 1.000 metros" de um estádio da LaLiga nos dias de partidas, informou um tribunal de Madri em um comunicado.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Em pleno escândalo pelos insultos racistas proferidos contra o jogador do Real Madrid, a ordem de afastamento também envolve o centro de treinamento do clube, a nordeste da capital espanhola, perto de onde um boneco que estava com o uniforme de Vinícius Jr. foi pendurado em uma ponte para simular um enforcamento.

Os quatro detidos — três deles integrantes de grupos de torcedores radicais — foram acusados de crime contra a integridade moral e crime de ódio, como são enquadradas as ofensas racistas na Espanha.

Publicidade

Os quatro permaneceram calados durante a audiência, de acordo com o tribunal de Madri, que anunciou o prosseguimento das investigações.

O boneco com o uniforme de Vini Jr. foi pendurado em uma ponte em 26 de janeiro, dia de uma partida entre Real Madrid e Atlético de Madrid pelas quartas de final da Copa do Rei. Ao lado do boneco estava uma faixa com a frase "Madri odeia o Real".

Publicidade

A detenção dos quatro aconteceu na terça-feira, dois dias após uma partida do campeonato espanhol em Valência na qual torcedores do time local chamaram o brasileiro de "macaco" e simularam sons do animal. Vinícius denunciou o ataque ainda durante a partida.

O incidente provocou indignação na Espanha e no exterior, o que forçou as entidades que comandam o futebol espanhol e as autoridades a adotar medidas contra o racismo, um problema que nunca foi abordado de maneira apropriada no país.

Veja as homenagens que Vini Jr. recebeu do Real Madrid em primeiro jogo após caso de racismo

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.