Futebol Torcedora declara amor ao Grêmio, pede desculpas a Aranha e diz que não é racista

Torcedora declara amor ao Grêmio, pede desculpas a Aranha e diz que não é racista

Patrícia Moreira concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (5)

  • Futebol | Do R7

Patricia Moreira ao chegar para depor na última quinta-feira (4)

Patricia Moreira ao chegar para depor na última quinta-feira (4)

ITAMAR AGUIAR/RAW IMAGE/ESTADÃO CONTEÚDO

Após prestar depoimento à polícia de Porto Alegre na tarde da última quinta-feira (4), a torcedora Patrícia Moreira, acusada de racismo no episódio envolvendo o goleiro Aranha, na Arena do Grêmio, concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (5).

Torcedores que xingaram Aranha estão proibidos de frequentar estádios por 720 dias

Na ocasião, Patrícia pediu perdão ao goleiro santista e disse não ter tido intenção de ofender o jogador.

— Eu amo o Grêmio, perdão, perdão, perdão. Eu não sou uma pessoa racista, eu peço desculpas ao Aranha. A palavra “macaco” não foi racismo da minha parte, eu não sou racista. Sou gremista de coração, foi no calor do jogo. Peço desculpas à nação tricolor.

Muito abalada, na sequencia a acusada deu lugar ao seu advogado, Alexandre Rossato, que respondeu algumas perguntas dos jornalistas e disse que sua cliente pretende falar pessoalmente com Aranha.  

— Não podemos falar de pena se ela ainda não foi indiciada. Ela está muito abalada. A Patrícia já foi julgada socialmente. “Macaco”, no contexto do jogo de futebol não é racista, é um xingamento.

Últimas