Futebol Tite defende Neymar e diz que aprendeu com os erros da Copa

Tite defende Neymar e diz que aprendeu com os erros da Copa

O treinador manteve a base da equipe eliminada no Mundial da Rússia e explicou como vai ser o novo trabalho na seleção brasileira

  • Futebol | Carla Canteras, do R7

Tite em entrevista coletiva na sede da CBF

Tite em entrevista coletiva na sede da CBF

Reprodução/CBF TV

Uma nova fase começa nesta sexta-feira (17) na seleção brasileira com a primeira convocação de Tite depois do Mundial da Rússia. O treinador manteve a base de jogadores da Copa e Neymar com a camisa 10. 

Mesmo depois de toda a confusão envolvendo o atacante, Tite fez questão de defender o atacante. 

'Não estou aqui para julgar ou conceituar comportamentos. Não vou julgar o que dizem, o que fala a imprensa. Não quero falar sobre essas relações, mas posso falar sobre uma. Conosco, Neymar merece elogios por comportamento, pela recuperação, pela disciplina. Mantenho o que disse: ele é top três do mundo."

O treinador contou como foi a última conversa que teve com o atacante depois da eliminação da Copa do Mundo. 

"O último contato que tive com ele, disse quando dei uma abraço: 'Neymar eu gosto muito de ti. Eu gosto de ti muito mais que tu pensa que gosto. Eu sei o seu valor.' Não falo isso porque quero fazer propaganda.”

O treinador garante que aprendeu com os erros da eliminção na Rússia.

"Os erros que cometi servem de aprendizado. Eu sou um profissional incompleto. A Copa do Mundo te dá a necessidade de modificações mais rápidas. Aprendi muito."

A CBF dividiu a preparação da seleção em três fases: curto, médio e longo prazo. De acordo com Edu Gaspar, coordenador de seleções, o primeiro visa a observação de jogadores, o segundo a preparação para a Copa América e o terceiro a preparação para a Copa do Qatar. 

"Temos três fases em curto, médio e longo prazo. O curto vai até o fim de janeiro. O que nós consideramos o médio: caracterizamos final de dezembro até o fim da Copa América. Serão menos observações e mais Copa América. Do fim dela em diante é longo prazo", explicou Edu Gaspar. 

A seleção tem cinco estreantes e alguns nomes defendidos por Tite, como Gabriel Jesus e Marcelo, não foram convocados. "Em cada setor trouxemos um atleta da Copa e outro para dar oportunidade, porque agora há tempo para isso", justificou Tite. 

Mesmo com o projeto de quatro anos, o técnico sabe das dificuldades de manter o trabalho até a Copa de 2022. 

"Eu não me sinto seguro de que vou chegar ao Mundial do Catar. No futebol você precisa de resultados e bom desempenho para ter ssa projeção."

Gabriel Jesus

Durante a Copa do Mundo, o atacante Gabriel Jesus foi muito criticado por não fazer gols. Ao longo do Mundial, Tite defendeu o jogador do Manchester City e nesta sexta-feira repetiu a defesa. 

"Gabriel tem um coração desse tamanho. Uma marca para vocês da imprensa é diferente da que fica para nós que convivemos. Todos os atletas que não foram convocados conversaram com a comissão. Eles têm sua importância, mas estamos no momento de oportunidade dos talentos da nova geração. Ele sentiu, ele é humano. Mas ele sabe do nosso comportamento, nossa conduta. Ele teve responsabilidade como todos os outros. O 9 faz gol como qualquer outro também faz gol."

Melhor do mundo

Tite fez parte das pessoas que votaram nos melhores jogadores do mundo e revelou quem escolheu.

"Para o melhor do mundo, votei em Modric, Hazard... Não, Salah. E Cristiano. Fica a menção ao Hazard. Deve ser raiva do que ele fez (risos). Courtois também, que agora foi para o Real. E não diga que não foi por causa do jogo que fez contra nós".

A Fifa vai divulgar os vencedores no dia 24 de setembro. 

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Quem são as caras novas da seleção brasileira:

Últimas