Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

‘Tite da Várzea’ coleciona troféus e sonha treinar um time profissional

Fabrizio Morandi já conquistou 16 taças – sendo todas as campanhas invictas – com times da várzea em menos de dez anos de carreira no esporte

Futebol|Cesar Sacheto e Guilherme Padin, do R7

Fabrizio Morandi, o 'Tite da Várzea', é um colecionador de títulos
Fabrizio Morandi, o 'Tite da Várzea', é um colecionador de títulos Fabrizio Morandi, o 'Tite da Várzea', é um colecionador de títulos

O gesseiro Fabrizio Morandi, de 41 anos, morador da zona norte de São Paulo, casado e pai de cinco filhos, certamente passa despercebido pela imensa maioria dos analistas de futebol. No entanto, o apelido dado por companheiros do futebol de várzea revela muito mais sobre este homem simples: Tite da várzea.

Técnico do Existente Futebol e Samba, do Jaçanã, Morandi já conquistou 16 taças de importantes copas e torneios de várzea na Grande São Paulo desde que iniciou a carreira, em 2011. Segundo os amigos, os títulos revelam qualidades similares às conferidas a Tite.

"O Fabrizio é um cara calmo, observador, transparente e analista. Ele não possui um esquema único para todos os jogos, pois costuma analisar cada adversário", avalia Diego Nunes, presidente do UPA Jardim Brasil, um dos principais times da zona norte.

Veja também: Craque da várzea, Marcinho enfim conquista o título que lhe faltava

Publicidade

Morandi confirma a utilização de estratégias diferentes para os jogos, de acordo com o perfil dos oponentes. "Depende do jogo, do adversário. A gente estuda e não trabalha sozinho. Temos uma comissão técnica", explica.

Mas, outras características atribuídas ao treinador da seleção brasileira também são observadas no aspirante a técnico profissional, como a preocupação em cuidar dos jogadores também fora dos gramados.

Publicidade

"Ele conversa com cada um em particular e assim consegue identificar os problemas. Com isso, extrai o máximo deste jogador dentro das quatro linhas", revela Diego Nunes, do UPA Jardim Brasil.

Fabrizio é bastante requisitado para entrevistas
Fabrizio é bastante requisitado para entrevistas Fabrizio é bastante requisitado para entrevistas

A comparação é um orgulho. Fã de Tite, Morandi sonha em se tornar um técnico profissional e trabalha para alcançar o objetivo. As inúmeras dificuldades, como administrar trabalho, família e treinos não desaminam o treinador.

Publicidade

"A gente vai levando, dando um jeitinho de cá e outro de lá. Chego cansado do trabalho, tenho que dar treinos às terças e quintas. Também treino outra equipe. E tem os jogos. Ontem mesmo (domingo) foram três. A gente chega em casa exausto", conta o técnico. Mas Morandi diz que tem respaldo familiar para seguir em frente. "Eles me apoiam bastante".

Veja também: Campo de Marte preserva ‘oásis’ do futebol de várzea em São Paulo

A falta de dinheiro para manter uma equipe varzeana também afeta o treinador. "Você tem que lavar o fardamento, mandar mensagem para os jogadores (para treinar e jogar) praticamente se humilhando, porque não paga. Mas, fazemos por amor", justifica.

Veja também: Conheça a copa que se tornou a 'Champions League' da várzea

Outra barreira vencida pelo comandante foi a da violência urbana. Morandi disse que precisou de muito esforço para controlar o grupo de jogadores — formado, em média, por jovens de até 23 anos — e criar um ambiente saudável no Existentes.

Veja também: Lazer, comércio e ações sociais: como a várzea ajuda bairros de SP 

"De dois anos em meio para cá, a gente mudou muita coisa. Era um time onde havia muita confusão, drogas no vestiário. Hoje, a gente tem comando. Os moleques me respeitam", frisou.

Há cerca de dois anos no Existente, Fabrizio já conquistou vários títulos
Há cerca de dois anos no Existente, Fabrizio já conquistou vários títulos Há cerca de dois anos no Existente, Fabrizio já conquistou vários títulos

As rixas entre os times na várzea é outro fator que Morandi procura afastar nas preleções com os atletas. "Não adianta você criar rivalidade. No futebol, um dia você ganha e no outro perde. Isso é natural", complementa o 'Tite da Várzea'.

Veja também: César Sampaio: ‘Várzea aprimora a parte técnica do atleta profissional’

"Como amante do futebol, gostaria de um dia ver o Tite da várzea representando meu time do coração. Ele é um cara capacitado, que basta ter uma oportunidade em algum clube profissional que com certeza irá despontar pelo Brasil e pelo mundo", projeta o amigo e colega de várzea Diego Nunes.

Confira a relação de títulos do Tite da Várzea:

Copa V. Bansk (2010)

Copa Noroeste (2010/2011)

Copa Mantiqueira TDT (2011/2012/2013)

Copa Vila Arding (2014/2016)

Copa Estrela Vermelha (2014)

Jogos da Cidade de São Paulo (2015/2016)

Copa Lifugal (2016)

Copa Fuzil (2016)

Copa Joni Walker (2017)

Copa Nove de Julho (2017)

Copa Cecap de Guarulhos (2018)

Futebol, samba e churrasco: várzea reúne gerações de famílias em SP

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.