Santos Mesmo complicando jogo, Santos vence Delfín-EQU pela Libertadores

Mesmo complicando jogo, Santos vence Delfín-EQU pela Libertadores

Com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, Peixe sofre o empate fora de casa, mas encontra gol da vitória no fim da partida

Lance
Peixe está próximo de conseguir classificação na Libertadores

Peixe está próximo de conseguir classificação na Libertadores

Lance

O Santos venceu o Delfin (EQU) por 2 a 1, fora de casa, pela quarta rodada do grupo G da Copa Libertadores, e manteve a sua invencibilidade na competição. No estádio Jocay, em Manta, no Equador, Marinho e Jean Mota marcaram os gols santistas, enquanto Rojas anotou o único tento dos equatorianos.

Com a vitória, o Alvinegro mantém a liderança da chave, agora com dez pontos, já o seu adversário segue sem vencer no torneio, na lanterna e um ponto conquistado.

DUPLA INFERNAL

O Santos começou o jogo aproveitando o bom espaço dado pelo Delfin pelo lado esquerdo ofensivo santista. Soteldo alçou duas bolas na área, levando perigo para a defesa adversária. Na terceira, aos 17 minutos de jogo, o venezuelano arrancou no corredor, invadiu a área, ganhou da marcação, levou para a linha de fundo e cruzou na cabeça de Marinho, que abriu o placar. Foi o 11º tento do camisa 11 na temporada. Primeiro na Libertadores.

VIGOR FÍSICO

Para um time que vem de uma maratona de jogos meios e fins de semana há quase um mês e passou por uma viagem de 13 horas, do Rio de Janeiro, onde jogou no último domingo (20), pelo Campeonato Brasileiro, a Manta, no Equador, a parte física das peças ofensivas santistas estavam mais do que em dia. Marcando pressão a auxiliando na recomposição, tanto central quanto defensiva do Peixe, Soteldo, Arthur Gomes, Kaio Jorge e Marinho, foram fundamentais não só na frente na primeira etapa.

DA ZERO PRA ELE

No fim da primeira etapa, o lateral Carlos Rodríguez, do Delfin, abusou da falta de inteligência, ao tomar dois cartões amarelos em menos de dois minutos. Primeiro, após a marcação pressão de Kaio Jorge na saída de bola, o jogador do time equatoriano entrou duro no atacante do Peixe e foi amarelado. No minuto seguinte, com uma cotovelada no mesmo Kaio Jorge, Rodríguez recebeu o segundo amarelo e consequentemente foi expulso.

Minutos antes, o preparador físico do Santos, Omar Feitosa, também foi expulso, após reclamações acintosas contra a arbitragem.

SANTOS COMPLICA

O Santos iniciou o segundo tempo indo pra cima, em busca de ampliar o marcador, mas em vão. Na principal oportunidade, Marinho recebeu um passe na entrada da grande área, dominou e bateu sem deixar a bola cair, mas por cima do gol. Sem anotar o segundo tento, o Peixe acabou perdendo a imposição física e se complicando na metade da segunda etapa, principalmente dando bolas no meio-campo e espaços ofensivos. Em um deles, Corozo quebrou o lado direito defensivo do Alvinegro e Rojas, que havia acabo de entrar, empatou a partida para o Delfin, com um jogador a mais.

ESTRELA DE CUCA

Sete minuto após sofrer o empate, a estrela do técnico Cuca brilhou. Ele que já havia colocado o atacante Raniel no lugar de Arthur Gomes, também promoveu a entrada de Jean Mota, no espaço que era de Kaio Jorge. Na primeira participação do meia, saiu o segundo gol. Raniel abriu pelo lado direito, após cobrança de lateral, e viu Mota livre na entrada da pequena área, cruzou por baixo e o camisa 17 aproveitou.


FICHA TÉCNICA
DELFIN (EQU) 1 X 2 SANTOS

Estádio: Jocay, Manta (EQU)
Data/Horário: 24 de setembro de 2020, às 23h (horário de Brasília)
Árbitro: Kevin Ortega (PER)
Assistentes: Michael Orue (PER) e Jonny Bossio (PER)
Gols: 0-1 Marinho (17'/1T); 1-1 Rojas (29'/2T)
Cartões amarelos: Cangá, Nazareno e Valência (Delfin); Lucas Veríssimo, Marinho, Luan Peres e Pará (Santos)
Cartão vermelho: Carlos Rodríguez (Delfin)

DELFIN (EQU): Dennis Corozo; Jonathan González (Cifuentes, 42'/2T), Carlos Rodríguez, Luis Cangá e Egoevanny Nazareno; Charles Vélez, João ortíz, Alejandro Villalva (Rojas, 25'/2T) e Janner Corozo; José Valencia (Oscar Benitez, 11'/2T) e Carlos Garcés. Técnico: Miguel Ángel Zahzú

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo (Alex Nascimento, 44'/1T), Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Lucas Lourenço, 36'/2T) e Arthur Gomes (Raniel, 21'/2T); Marinho, Kaio Jorge (Jean Mota, 35'/2T) e Soteldo. Técnico; Cuca.

Últimas