Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

STJD aumenta suspensão de Bauermann para 360 dias e tenta impedir que ele atue fora do Brasil

Julgamento revisitou sentenças do ex-zagueiro do Santos e de mais sete jogadores; lateral do Sport é o único absolvido

Futebol|

Bauermann durante treino do Analyaspor, da Turquia
Bauermann durante treino do Analyaspor, da Turquia Bauermann durante treino do Analyaspor, da Turquia

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) ampliou, em julgamento realizado nesta quinta-feira (6), a pena imposta ao zagueiro Eduardo Bauermann por envolvimento em esquema de apostas.

Anteriormente punido com suspensão de 12 partidas, o ex-jogador do Santos terá de cumprir 360 dias de afastamento do futebol e foi multado em R$ 35 mil.

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

O defensor, de 27 anos, foi anunciado, na última segunda-feira, como reforço do Alanyaspor, da Turquia, mas não deve ser liberado para jogar no clube, uma vez que os auditores pediram à CBF a extensão internacional da decisão.

Isso vale também para as penas aplicadas aos demais atletas denunciados com base nas provas colhidas pelo Ministério Público de Goiás durante a Operação Penalidade Máxima.

Publicidade

"Nesse contexto, independentemente de como serão os resultados dos julgamentos que ocorrerão no âmbito criminal, este tribunal tem o dever de, respeitados o contraditório, ampla defesa, devido processo legal, dentre outros caros princípios, demonstrar que não tolerará a prática de infrações disciplinares que possam colocar em xeque o futebol brasileiro, como esporte, cultura, paixão e negócio", disse o auditor Luiz Felipe Bulus.

Outros sete jogadores foram julgados pela última instância da Justiça Desportiva nesta quinta-feira.

Publicidade

Em acordo com a decisão tomada pelo 4ª Comissão Disciplinar, no dia 1º de junho, o Pleno confirmou o banimento de Matheus Gomes, ex-Sergipe, e Gabriel Tota, ex-Juventude, do futebol, que receberam multas de R$ 10 mil e R$ 30 mil, respectivamente.

Também foi mantida a absolvição de Igor Cariús, ex-Cuiabá, pois os auditores entenderam não ter sido comprovada a atuação do atleta no esquema de manipulação de partidas.

Seu nome aparece em conversas anexadas no inquérito do MP de Goiás. A punição de Moraes, ex-Juventude, então suspenso por 760 dias, caiu para 720. A multa permanece em R$ 55 mil.

As demais penas também passaram por ajustes. Kevin Lomónaco, do Red Bull Bragantino, teve a suspensão reduzida de 380 para 360 dias e pagará uma multa de R$ 25 mil. Já Paulo Miranda, ex-Juventude, conseguiu uma redução ainda maior, de mil para 720 dias e de R$ 105 mil para R$ 70 mil. Fernando Neto, ex-Operário, teve a suspensão de 360 dias mantida e obteve apenas uma redução na multa, de R$ 25 mil para R$ 15 mil.

Veja as penas aplicadas pelo Pleno do STJD

Eduardo Bauermann (ex-Santos): suspensão de 360 dias e multa de R$ 35 mil.

Fernando Neto (ex-Operário): suspensão de 360 dias e multa de R$ 15 mil.

Gabriel Tota (ex-Juventude): eliminação e multa de R$ 30 mil.

Kevin Lomónaco (Red Bull Bragantino): suspensão de 360 dias e multa de R$ 25 mil.

Matheus Gomes (Ipatinga): eliminação e multa de R$ 10 mil.

Moraes (ex-Juventude): suspensão de 720 dias e multa de R$ 55 mil.

Paulo Miranda (ex-Juventude): suspensão de 720 dias e multa de R$ 70 mil.

Confira o resultado do julgamento dos jogadores denunciados no esquema de apostas

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.