Futebol Sem zebra! Bale dá show e Real é finalista do Mundial de Clubes

Sem zebra! Bale dá show e Real é finalista do Mundial de Clubes

Atacante galês fez os três gols da vitória por 3 a 1 sobre o Kashima Antlers-JAP. Adversário na final será o azarão Al Ain-EAU, que eliminou o River Plate

  • Futebol | André Avelar e Cesar Sacheto, do R7

Bale fez os três gols do Real, sendo um deles com assistência de Marcelo

Bale fez os três gols do Real, sendo um deles com assistência de Marcelo

REUTERS/Andrew Boyers

Com um futebol burocrático no primeiro tempo, mas um verdadeiro passeio em campo na segunda etapa, o Real Madrid confirmou o favoritismo nesta quarta-feira (19) e avançou à final do Mundial de Clubes. Os espanhóis bateram os japoneses do Kashima Antlers por 3 a 1, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi.

O atacante galês Gareth Bale foi o grande destaque do jogo por fez os três gols da equipe madrilenha. Os japoneses descontaram no final da partida, sem qualquer chance de reação.

Confira o minuto a minuto de Real Madrid x Kashima Antlers no R7 Esportes

Na decisão do torneio, o Real enfrentará o Al Ain-EAU — que surpreendentemente bateu o River Plate-ARG, na última terça, nos pênaltis. A final acontece no sábado, às 14h30 (de Brasília), também no estádio Zayed.

O Mundial deveria ser um estímulo para os madrilenos que não vão bem no Espanhol. O time do técnico Santiago Solari é apenas o quarto colocado na 16ª rodada do campeonato nacional, cinco pontos atrás do líder Barcelona.

O jogo

Superior tecnicamente, o Real tocava a bola como quem soubesse que poderia fazer o gol a qualquer momento.

E foi o que aconteceu depois que Marcelo e Bale entraram para valer no jogo. O brasileiro deu um toque de classe e deixou o galês na cara do gol, para abrir o placar, aos 44 minutos do primeiro tempo.

Antes do gol, o Kashima havia chegado duas vezes com perigo ao gol de Courtois. O brasileiro Serginho, com passagem pelo Santos, era quem ditava o ritmo das ações ofensivas da equipe japonesas.

Segundo tempo

O início da segunda etapa foi diferente dos primeiros 45 minutos. O Real parecia ter voltado do vestiário com mais disposição.

Aos 4 minutos, Gareth Bale escapou em velocidade pela esquerda, chegou à linha de fundo e cruzou para Benzema. O francês chutou cruzado, a bola passou pelo goleiro, mas o zagueiro Shuto salvou sobre a linha.

Hat-trick de Bale

Três minutos mais tarde, o galês Bale se aproveitou de uma falha grotesca da defesa japonesa, roubou a bola do zagueiro, limpou o Sun-Tae Kwoun e tocou para as redes: 2 a 0.

Pouco depois, Bale fez o terceiro dele no jogo. O atacante recebeu outro belo passe do brasileiro Marcelo do lado esquerdo da área e fuzilou Sun-Tae Kwoun com uma bomba no ângulo esquerdo do goleiro.

Aos 14 minutos, o treinador Solari tirou Bale de campo. O galês saiu bastante aplaudido. Para o lugar dele, o treinador optou pelo meia Asensio.

A superioridade do Real era tão evidente que o time espanhol passou a brincar. Aos 20 minutos, Lucas Vázquez ganhou da defesa na corrida e ficou frente à frente com o goleiro.

No entanto, o atacante deu um toque displicente na tentativa de encobrir Sun-Tae Kwoun e perdeu o quarto gol da partida. Na sequência, Vázquez também foi substituído no jogo.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

O restante do jogo foi monótono, pois o Real voltou a se desinteressar pela partida e apenas esperava o tempo passar. Do outro lado, o Kashima não tinha forças para reagir.

Os japoneses fizeram o gol de honra com Doi, aos 32 minutos. Mas o lance foi polêmico. O árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio viu impedimento no momento do passe para o autor do gol e invalidou o lance.

Porém, após aguardar pela análise do VAR, o brasileiro confirmou o gol — o lateral Marcelo dava condições de jogo para o japonês Endo.

Depois disso, o único momento marcante do jogo foi a invasão de um garoto para abraçar o brasileiro Marcelo, já nos acréscimos. O torcedor foi retirado do gramado sem que houvesse tumulto.

O Real Madrid se credenciou para disputar a terceira final seguida e o sétimo título mundial da história do clube. Os demais foram em 1960, 1998, 2002 (Copa Intercontinental), 2014, 2016 e 2017 (Mundial de Clubes).

River aumenta lista de vexames de sul-americanos no Mundial:

Últimas