Futebol Seleção feminina mira título, vaga e mais confiança na Copa América

Seleção feminina mira título, vaga e mais confiança na Copa América

Irregular na temporada, time da técnica Pia Sundhage terá de superar ausência de Marta para garantir seu lugar na Copa

Agência Estado - Esportes
A seleção brasileira estreia na Copa América Feminina neste sábado (9)

A seleção brasileira estreia na Copa América Feminina neste sábado (9)

EFE/EPA/Magnus Andersson

A seleção brasileira estreia neste sábado (9) na Copa América Feminina para manter sua hegemonia continental e, sobretudo, para recuperar sua confiança. Irregular na temporada, o time da técnica Pia Sundhage terá de superar a ausência de Marta, consolidar um time ainda em formação e jogar o suficiente pelo menos para chegar até a decisão, o que garantirá uma vaga na Copa do Mundo do ano que vem, na Nova Zelândia e na Austrália, e outra nos Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.

A tabela colocou logo de cara no caminho do Brasil o clássico com a Argentina. O jogo acontece no estádio Centenário de Armênia, na Colômbia, às 21h. As duas seleções estão no Grupo B, que tem ainda Peru, Uruguai e Venezuela. Na outra chave estão Colômbia, Chile, Equador, Paraguai e Bolívia. Apenas os dois primeiros se classificam.

O Brasil é hegemônico na competição, tendo vencido sete das oito edições, incluindo as três últimas. Apesar disso, Pia Sundhage prega o discurso do pé no chão. "Agora estamos focadas no jogo contra a Argentina, queremos seguir passo a passo na competição. O título será consequência do bom desempenho ao longo do torneio. Primeiro vamos em busca da classificação e, depois, do título", comentou.

Mais do que mero discurso, a cautela tem razão de existir. O desempenho da seleção este ano não tem sido de encher os olhos. Na temporada, o Brasil soma apenas uma vitória sobre a Hungria, além de dois empates e três derrotas, a mais recente para a Suécia, no mês passado. Os resultados pouco satisfatórios se devem em parte à reformulação do elenco. Jogadoras que o torcedor se acostumou a ver ao longo dos anos já não fazem mais parte do grupo, como Cristiane e Formiga. A craque Marta, por sua vez, também ficou de fora, por motivo de lesão.

"A Marta é uma líder e exemplo para muitas dessas atletas. Sem dúvidas fará falta, porém precisamos seguir, e uma das formas de honrar sua trajetória na seleção é que a gente continue sendo competitivas e conquistando títulos pelo Brasil", considerou Pia.

Das 23 jogadoras convocadas para a Copa América, 13 delas atuam no futebol brasileiro. Boa parte das atletas também disputará uma competição oficial pela seleção pela primeira vez. "É muito bom ver a evolução das novas atletas e perceber o quanto elas agregam as mais experientes aqui na seleção. Isso é grandioso", afirmou a treinadora. "Sem dúvidas nos dará mais tempo para o nosso processo de entrosamento e aprimoramento físico e tático."

Confira o calendário da seleção brasileira

- Sábado, dia 9 de julho, às 21h

Brasil x Argentina

- Terça, dia 12 de julho, às 18h

Brasil x Uruguai

- Segunda, dia 18 de julho, às 18h

Brasil x Venezuela

- Quinta, dia 21 de julho, às 21h

Brasil x Peru

Uefa divulga pôsteres criados por mulheres para a Euro Feminina

Últimas