Futebol Santos empata com o Athletico em casa e perde chance de colar no Fla

Santos empata com o Athletico em casa e perde chance de colar no Fla

Com grande atuação do goleiro Léo, equipe do Paraná, mesmo atuando com os reservas, conseguiu segurar paulistas na Vila Belmiro e empatou por 1 a 1

Brasileirão

Marinho lamenta chance perdida pelo Santos contra o Athletico-PR

Marinho lamenta chance perdida pelo Santos contra o Athletico-PR

MARCO GALVãO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Athletico-PR atuou com os reservas, já que na próxima quarta-feira começa a decidir a Copa do Brasil. Mas nem isso foi suficiente para o Santos sair vencedor no jogo disputado neste domingo na Vila Belmiro. A equipe parou no goleiro Léo, que teve uma ótima atuação. Bom para o Flamengo, que com o tropeço do time paulista, abre dois pontos de vantagem na liderança do Brasileirão.

Após esse inesperado empate o Santos tem a chance de se recuperar justamente no confronto direto, contra o Flamengo, no próximo sábado, quando as duas equipes decidem o título simbólico do primeiro turno. Já o Athletico pega o Avaí, na manhã de domingo. Antes disso, porém, a equipe começa a decidir a Copa do Brasil, contra o Internacional, na quarta-feira.

O jogo

O Santos tentou aproveitar o fator casa desde o início. Logo aos 7 minutos, a equipe quase abriu o placar. O goleiro Léo saiu jogando errado e deu a bola de presente para Marinho, que chutou forte e só não marcou graças a Léo Pereira, que se jogou na frente da bola e a mandou para escanteio. Aos 25, Pituca arriscou chute de loge e Léo fez defesa tranquila.

Depois disso foi o Athletico-PR quem passou a tomar conta das jogadas de ataque. Na marca de 27, Everton Felipe recebeu dentro da área e chutou colocado, com a bola passando perto do gol de Everson. E foi o goleiro, aliás, o responsável por manter o placar zerado. Aos 33, Madson cruzou para a área e Thonny Anderson chegou chutando, com Everson fazendo uma grande defesa. No rebote, Vitinho bateu forte e o goleiro santista se recuperou rápido para fazer um verdadeiro milagre.

Na próxima oportunidade, porém, não deu para ele. Thonny Anderson bateu cruzado, Everson não alcançou a bola e Braian Romero, sozinho, só teve o trabalho de empurrar para o gol e abrir o placar aos 41.

Ainda antes do intervalo, Uribe, de carrinho, quase empatou, com o goleiro Léo defendendo em dois tempos. No último lance da primeira etapa, mais uma ótima intervenção do arqueiro, que conseguiu evitar o gol em bela cobrança de falta de Jean Mota.

Na volta para o segundo tempo, mais uma vez Léo atrapalhou os planos do Santos. Após cabeçada de Gustavo Henrique, o goleiro fez defesa impressionante, espalmando a bola, que ainda bateu no travessão antes de sair.

A equipe da casa continuou pressionando. Aos 33, Sánchez bateu escanteio e Lucas Veríssimo cabeceou forte, com Léo fazendo mais uma grande defesa. No lance seguinte, foi Uribe quem acertou de cabeça, com o goleiro voltando a defender.

Eis que o Santos finalmente marcou aos 44 do segundo tempo. Depois de dar falta em Marinho fora da área, o árbitro consultou o VAR e decidiu marcar a penalidade. Na cobrança, Sánchez esbanjou categoria para, com uma cavadinha, igualar o placar.

A equipe da casa ainda tentou uma pressão no final, mas não conseguiu a virada.

SANTOS 1 X 1 ATHLETICO

Estádio: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/hora: 8/9/2019, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)
Público/renda: 12.569 presentes/R$ 476.930,00
Cartões amarelos: Diego Pituca, Marinho, Jorge Sampaoli, Lucas Veríssimo (SAN) e Lucho González, Adriano, Matheus Rossetto, Léo, Thonny Anderson, Madson, Tiago Nunes (CAP)
Cartão vermelho: Pablo (comissão técnica do Santos, 50'/2ºT)
GOLS: Braian Romero 41'/1ºT (0-1) e Carlos Sánchez 45'/2ºT (1-1)
SANTOS: Everson, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar (Pará 35'/2ºT) e Gustavo Henrique; Carlos Sànchez, Diego Pituca, Jean Mota (Lucas Venuto 17'/2ºT) e Felipe Jonatan; Eduardo Sasha, Marinho e Uribe. Técnico: Jorge Sampaoli.
ATHLETICO: Léo, Madson, Pedro Henrique, Léo Pereira e Adriano (Abner Felipe 20'/2ºT); Matheus Rossetto, Lucho González (Erik 33'/2ºT) e Everton Felipe (Tomás Andrade 17'/2ºT); Braian Romero, Vitinho e Thonny Anderson. Técnico: Tiago Nunes.

Donos do próprio time. Veja boleiros apaixonados por game de futebol