Revelação do Mundial de Atletismo, ucraniana brilha no salto em altura

É bom guardar o nome de Yaroslava Mahuchikh, fenômeno do salto em altura que conquistou a medalha de prata no Mundial de Atletismo. A jovem ucraniana que acabou de completar 18 anos só não roubou totalmente a cena porque competia com a lenda russa Maria Lasitskene, de 26 anos, que ganhou seu tricampeonato mundial consecutivo em Doha, no Catar.

As duas atletas saltaram os mesmos 2,04 metros, mas a experiente rival foi campeã no desempate porque chegou ao final sem cometer qualquer erro. Depois, Lasitskene até tentou 2,08m, mas não conseguiu. Já Yaroslava conseguiu atingir a melhor marca de sua carreira na terceira tentativa, garantindo o segundo lugar e o recorde mundial júnior.

A ascensão da garota é tão grande que surpreendeu até sua técnica Tatiana Stepanova. Ex-atleta dos 400m com barreiras, ele vê sua pupila competindo em eventos adultos desde que tinha 16 anos, mas a treinadora sempre a protegeu e blindou para que ela não se sentisse muito pressionada. Os resultados começaram a vir muito rapidamente.

"Sempre achei que ela era jovem demais para participar de competições internacionais de adultos. Mas quando ela venceu uma etapa da Diamond League nesta temporada aqui em Doha, vi uma atleta adulta em ação. Ela não estava perdida e sim bastante focada. Quase dois meses depois, quando ela saltou 2 metros no Prefontaine Classic, decidi que era hora de ela tentar o nível adulto", disse a técnica.

Yaroslava possui mentalidade de campeã e já tem no currículo títulos como a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude, no Mundial Sub-18 de Atletismo, nos Jogos Europeus da Juventude e no Campeonato Europeu Sub-20 de Atletismo, entre outros. A evolução de sua marca também foi nítida nesse período: em 30 de junho saltou 2 metros e agora em Doha chegou aos 2,04m.

Tatiana acha graça quando relembra que cogitou insistir que a atleta disputasse a sua prova, os 400m com barreiras. "Agora dou risada disso. Ela é incrivelmente talentosa para o salto em altura. Nunca fui especialista em saltos, mas não tinha medo de experimentar coisas novas. Por outro lado, nunca tentei pegar algo de outros treinadores, preferindo procurar nosso próprio caminho. Certamente cometi erros, mas isso nos tornou mais fortes e inteligentes."

O novo recorde mundial júnior no salto em altura derrubou as marcas feitas em 1986 e 1989 por Olga Turchak, da extinta União Soviética, e Heike Balck, da antiga Alemanha Oriental, respectivamente. "Eu sabia que estava pronta para fazer a melhor marca da minha carreira e assumi essa pressão. Estou realmente muito feliz com meu novo recorde", afirmou Yaroslava.

A medalha de prata da jovem ucraniana não é vista como derrota, muito pelo contrário. Ela enfrentou uma atleta que desde 2017 é quase invencível. Lasitskene possui 45 vitórias em 47 provas disputadas nas últimas três temporadas. "É um conto de fadas poder ganhar meu terceiro título mundial", comentou a russa.

Ela tem como melhor marca pessoal 2,06m e sonha quebrar o recorde da búlgara Stefka Kostadinova, que saltou 2,09m em 1987. Na final no Mundial de Atletismo, viu uma esgotada Yaroslava desistir de saltar além dos 2,04m. "Eu acho que deixei toda minha força e energia na disputa. Se a Yaroslava decidisse ir para a tentativa dos 2,06m, eu estava pronta para continuar lutando", completou Lasitskene.