Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Quem são os ‘desconhecidos’ convocados por Diniz para a seleção brasileira

O treinador manteve a base da última Copa do Mundo, mas chamou caras novas para vestir a amarelinha nas Eliminatórias

Futebol|Do R7

Boas atuações de Bento pelo Ahtletico lhe renderam convocação
Boas atuações de Bento pelo Ahtletico lhe renderam convocação Boas atuações de Bento pelo Ahtletico lhe renderam convocação

A "era Diniz" na seleção brasileira começou nesta sexta-feira (18), com a convocação para os dois primeiros jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026.

Entre os 23 convocados: 12 jogadores que disputaram o último Mundial, alguns que fizeram parte do último ciclo e algumas caras novas, entre elas Bento, do Athletico Paranaense, e a dupla Vanderson e Caio Henrique,

do Monaco, da França.

Conheça o trio

Bento

Publicidade

Criado nas categorias de base do Athletico Paranaense, o goleiro ganhou espaço a partir da temporada passada, quando o então titular da posição, Santos, trocou o Furacão pelo Flamengo.

Pouco mais de um ano à frente da meta do Athletico, Bento, mais do que se firmar na posição, tornou-se um dos principais goleiros do país e comprovou toda a expectativa em relação ao seu trabalho, que havia mostrado desde os tempos da categoria de base.

Publicidade

Segundo dados do 365scores, o goleiro já fez 58 defesas em 18 rodadas do Brasileirão.

Com a janela de transferências do futebol europeu aberta, ele teve o nome ventilado por gigantes do continente, como a Inter de Milão e o Benfica.

Publicidade

Os paranaenses pedem 9 milhões de euros (cerca de R$ 48 milhões) para negociar o atleta — caso haja algum acordo, Bento se tornaria a transferência mais cara de um goleiro que sai do Brasil.

Caio Henrique

Caio Henrique (centro) em ação pelo Monaco, da França
Caio Henrique (centro) em ação pelo Monaco, da França Caio Henrique (centro) em ação pelo Monaco, da França

O ex-meio-campo, transformado em lateral-esquerdo em 2019 por Fernando Diniz, quando este comandava o Fluminense, há algum tempo “pede passagem” para ser convocado para a seleção.

Na temporada passada, Caio Henrique foi o quarto brasileiro que mais distribuiu assistências em solo europeu, com dez passes para gol. Ele apresenta características ofensivas e é um ótimo aliado para as subidas ao ataque de suas equipes.

Aos 26 anos, e vivendo ótimo momento no Monaco, da França, o jogador foi convocado pela primeira vez para a seleção brasileira. Recentemente, ele tirou passaporte espanhol e se disse aberto a defender outras seleções. No Brasil, jogou pelo Paraná e pelo Grêmio, além do Tricolor das Laranjeiras.

Vanderson

Aos 22 anos, Vanderson está acostumado a pular etapas em sua ainda curta carreira no futebol. E agora celebra sua segunda convocação para a canarinha — Ramon Menezes já o tinha convocado para os amistosos contra a Guiné e o Senegal.

O jovem é apontado como um dos laterais esquerdos mais habilidosos que surgiram recentemente no futebol brasileiro e deve ser figurinha carimbada neste novo ciclo rumo a 2026.

Surgiu muito bem no Grêmio, em 2021, e no ano seguinte foi vendido ao clube francês, por 12 milhões de euros (cerca de R$ 76 milhões na época).

Assim como o compatriota Caio Henrique, caracteriza-se pelas valências ofensivas, tanto que já atuou como ponta em diversas partidas pelo Monaco.

Na estreia do clube nesta edição do Campeonato Francês, no último fim de semana ele marcou um gol e deu uma assistência, na vitória por 4 a 2 diante do Clermont (veja o vídeo acima).

Neymar vai ganhar terceiro maior salário do mundo no Al-Hilal; confira a lista

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.