Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Quem é o preparador físico que ajuda Rodrygo a brilhar no Real Madrid e na seleção brasileira

Marcel Duarte é gestor de performance do jogador desde os tempos de Santos e também trabalhou com Gabigol, do Flamengo

Futebol|Pietro Otsuka, do R7

Marcel Duarte trabalha com Rodrygo, do Real Madrid e da seleção, desde que o atleta tinha 12 anos
Marcel Duarte trabalha com Rodrygo, do Real Madrid e da seleção, desde que o atleta tinha 12 anos Marcel Duarte trabalha com Rodrygo, do Real Madrid e da seleção, desde que o atleta tinha 12 anos

A vida de um jogador de futebol mudou radicalmente nas últimas décadas. Antes era normal ter atletas que não cuidavam tanto do corpo Hoje é impossível imaginar que alguém esteja competindo em alta performance, sem uma atenção extra com ao preparo físico. Esse trabalho fora das quatro linhas, que ajuda os jogadores a chegar no ápice da forma, é realizado por profissionais especializados, como Marcel Duarte, que cuida do atacante Rodrygo, titular do Real Madrid e seleção brasileira.

Formado em Educação Física, bacharel em treinamento esportivo e com 24 anos de atuação na área, o gestor de performance explica que no futebol de hoje é indispensável o trabalho complementar.

Mesmo que os atletas treinem diariamente nos clubes em que atuam, aqueles que almejam atingir o mais alto nível, como é o caso de Rodrygo, precisam se dedicar quase que 24 horas por dia. 

"São jogos a cada 48h, 72h, é muito stress ao corpo. Se o atleta não está acostumado a suportar ou se ele não está condicionado, vai ter uma irregularidade. Terá um jogo muito bom e dois jogos moderados ou ruins porque o atleta não conseguiu recuperar o quanto deveria para performar bem", explica Marcel. 

Publicidade
O atleta fica de 3h%2C a 4h no clube e as outras 20 horas%3F Tem a nutrição%2C tem o sono%2C tem a fisioterapia%2C tem a parte de recuperação%2C de treinamento%2C tem a parte mental. Então todas essas áreas tem que ser interligadas e se comunicar dentro desse departamento de performance para que isso seja o mais equilibrado possível%2C para que o jogador quando for para o jogo%2C ele esteja o mais pronto possível

(Marcel Duarte, gestor de performance de Rodrygo)

De Gabigol a Rodrygo

Marcel hoje trabalha exclusivamente com Rodrygo, mas antes de chegar ao camisa 11 do time espanhol, ele trabalhou também com Gabigol. Na época, o artilheiro do Flamengo atuava no Santos, e foi lá, na cidade praiana com menos de 500 mil habitantes, que a carreira do gestor de performance tomou os rumos que o levaram à Madrid, na Espanha, onde mora e trabalha atualmente. 

No começo, ele conta que vivenciou coisas dentro do mundo da bola com as quais não compactuava. Por vontade própria, ele chegou a ficar três anos longe do futebol.

Publicidade

"Só que o futebol veio de uma maneira, que não teve como eu não me render. É uma paixão, eu respiro futebol, eu vivo o futebol. Eu amo futebol. Eu sou competitivo. Eu adoro esporte", afirma. 

Nesse período longe da bola, Marcel trabalhou como preparador físico particular. Um de seus clientes era o atacante Rodrigão, que atuava no Santos na época. Os treinos com o agora ex-jogador eram de frente para praia, justamente onde as categorias de base do Peixe apareciam para treinar, de vez em quando.

Publicidade

Rapidamente, o trabalho dele correu pelos bastidores da Vila Belmiro, até que chegou em ninguém menos que Gabriel Barbosa, o Gabigol.

Dos 13 aos 19 anos, Gabigol fez sua preparação física com Marcel. "O Gabriel é um atleta muito focado, disciplinado, sabe o que ele quer e se torna disposto a ir atrás. Ele é muito competitivo. Dentro do esporte essa é uma característica muito importante, não se acostumava com pouco", lembra. 

Em determinado momento, Marcel chegou a atender 200 jogadores na cidade litorânea, entre eles, diversos jogadores do Peixe, desde a base até o time principal. Foi assim que ele chegou em Rodrygo. Na época o atacante tinha apenas 12 anos. 

"A nossa carreira começou através do pai dele, quando ele ainda jogava. Ele veio a trabalhar comigo e, com isso, vendo o meu trabalho e entendendo como funcionava, decidiu trazer o Rodrygo e temos essa carreira até hoje", conta.

A rotina em Madrid

Marcel e Rodrygo na época de Santos
Marcel e Rodrygo na época de Santos Marcel e Rodrygo na época de Santos

Em 2018, o Santos anunciou a venda de Rodrygo ao Real Madrid por 45 milhões de euros (R$ 193 milhões na cotação da época). O "Rayo" era a grande promessa do clube desde Neymar e foi vendido após pouco tempo no time profissional.

Em 2019, quando completou 18 anos, Rodrygo se mudou para a Espanha e convidou Marcel para ir junto, agora como gestor de performance de uma carreira que, mesmo brilhante, ainda é promissora. Rodrygo só tem 22 anos. 

"Cuidar de um departamento de um jogador desse nível requer muita dedicação, trabalho, estudo, confronto de informações. É uma rotina trabalhosa. Tanto que eu me desfiz de tudo que eu tinha e hoje eu me dedico só ao Rodrygo", conta.

A rotina de um atleta de alta performance envolve um entrosamento afinado entre vários departamentos que cuidam dos mais diferentes aspectos da vida do atleta, desde o sono, à alimentação, recuperação, fisioterapia, etc. 

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

"É uma assessoria diária ao atleta, temos vários departamentos, fisioterapia, nutrição e por aí. Nos dedicamos desde a hora que ele desperta até a hora que ele vai dormir. Todas as atividades que são ligadas à área da performance. Estamos atentos, em comunicação constante e tentamos minimizar a informação ao atleta. Assim ele tem tranquilidade apenas para treinar e jogar bola", completa Marcel. 

Rodrygo e o Real Madrid entram em campo nesta sexta-feira (25), às 16h30 (de Brasília), para enfrentar o Celta de Vigo, fora de casa, pelo Campeonato Espanhol. 

Vini Jr., Militão, Rodrygo e Camavinga treinam juntos em mansão de R$ 20 mi no RJ

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.