Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Presidente do Corinthians defende venda de Pedro e revela que Róger Guedes é alvo de sondagens

Duilio concedeu entrevista e defendeu sua gestão em meio à crise no clube. 'Eu tenho conta para pagar todos os dias', declarou

Futebol|Do R7

Duilio Monteiro Alves se pronunciou sobre a crise corintiana
Duilio Monteiro Alves se pronunciou sobre a crise corintiana Duilio Monteiro Alves se pronunciou sobre a crise corintiana

O presidente do Corinthians, Duilio Monteiro Alves, se pronunciou nesta quinta-feira (29) sobre a crise que envolve o clube e também a respeito das críticas feitas pela torcida contra os maus resultados e a venda por valores abaixo do esperado de alguns atletas, como o jovem Pedro.

O clube anunciou, ainda nesta quinta, a venda do atacante, de 17 anos, ao Zenit, da Rússia, por 9 milhões de euros (cerca de R$ 46 milhões, pela conversão de valores).

 Compartilhe esta notícia no WhatsApp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

O mandatário ressaltou que o clube vai manter 30% dos direitos do atleta e defendeu o negócio, apesar das críticas da torcida.

Foi revelado ainda que jogadores titulares, como Yuri Alberto e Róger Guedes, receberam sondagens de clubes de fora do país, mas o Corinthians nem sequer abriu as negociações, por entender que eles são parte importante do projeto alvinegro.

Publicidade

''Pedro poderia sair por um valor maior. O que tivemos de proposta a gente enfraqueceria nosso titular, tirando um Yuri Alberto e um Róger Guedes. Sempre teve procura, sondagens, mas a gente nem conversa. A única proposta ao Pedro foi a do Zenit, mas mantendo 30% para a gente ganhar um dinheiro a mais caso ele exploda'', declarou em entrevista ao Sportscenter, da ESPN.

“A gente está cansado de ver jogadores que foram vendidos por preços baixos e passaram a valer milhões, além de jogadores que não foram vendidos por valores altos e depois acabaram não sendo vendidos. No Corinthians tivemos o Lulinha, por exemplo. Não dá para prever o futuro”, completa.

Publicidade

Ainda segundo Duilio, a proposta do clube russo foi a única recebida pela agremiação, e a negociação não teve nenhuma ligação com a prioridade do Zenit em comprar o atleta, em uma das cláusulas que garantiram a permanência de Yuri Alberto em Itaquera. “Ainda bem que o Zenit está no mercado fazendo negócio”, declarou.

Questionado sobre o planejamento da temporada e os tropeços do clube em 2023, como a eliminação nas quartas do Paulistão e a queda precoce da Libertadores, Duilio frisou que não vai cometer “loucuras” para corrigir rotas e que a prioridade é melhorar as finanças do clube.

“Sempre foi cobrado por vocês [da imprensa], pela torcida, que dirigentes tivessem responsabilidade com o dinheiro do clube, fazer o que tinha que ser feito, não cair na pressão de contratar, e é o que eu tenho feito e venho apanhando por isso. Vou seguir fazendo o que o Corinthians precisa. Quando eu ganhei a eleição [em 2020], eu disse que meu título seria colocar as contas em ordem e devolver o clube muito melhor do que quando o recebi, e vou seguir nesta responsabilidade”, afirma.

“Seria muito mais fácil chegar agora e fazer um cheque e contratar cinco, seis jogadores top, titulares, para que chegassem aqui e ganhassem títulos, e eu sair como um presidente vencedor, mas o próximo ia herdar o que eu estou herdando. Eu tenho conta para pagar todos os dias”, completa.

Nariz de palhaço e críticas à diretoria; confira imagens do protesto da torcida do Corinthians

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.