Futebol Pietro Fittipaldi admite decepção por ficar fora das 500 Milhas de Indianápolis

Pietro Fittipaldi admite decepção por ficar fora das 500 Milhas de Indianápolis

Uma semana após ter alta, Pietro Fittipaldi já está novamente entre os carros e a pista. Mas o sentimento ainda não é de alegria, mas de decepção por não poder aproveitar a primeira oportunidade de disputar a tradicional 500 Milhas de Indianápolis, prova que seu avô Emerson venceu por duas vezes, em 1989 e 1993.

"Estou decepcionado", disse o jovem piloto à agência de notícias Associated Press. "Estou triste por não poder correr aqui nas 500 Milhas. Mas é o que acontece. O jeito é ficar mais forte com esta experiência e voltar o mais rápido possível", afirmou Pietro, de 21 anos.

Pietro já voltou a circular no meio automobilístico, principalmente no Indianapolis Motor Speedway, que receberá as 500 Milhas no dia 27 deste mês, porque está sendo acompanhado pelo médico Terry Trammell, que também atende a Fórmula Indy.

"Decidimos com todos os médicos que deveria permanecer perto da pista e no motorhome porque o Dr. Trammell está no centro médico daqui todos os dias, com todas as enfermeiras por perto. Eles têm me ajudado bastante", declarou o neto de Emerson Fittipaldi.

Por enquanto, é o mais perto que Pietro está chegando da tradicional corrida. "Na verdade, eu ainda não tinha conseguido chegar mais perto do que isso", lamentou o piloto, que será substituído pelo novato Zachary Claman De Melo na equipe Dale Coyne Racing.

Pietro sofreu grave acidente no dia 4, durante treino das 6 Horas de Spa-Francorchamps, prova válida pelo Mundial de Endurance (WEC). Seria a estreia do brasileiro na competição. Ele sofreu fraturas nas duas pernas e precisou passar por duas cirurgias no mesmo dia. Após os procedimentos bem-sucedidos, Pietro deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia seguinte e teve alta na semana passada.

    Access log