Futebol Perícia contratada por Ramos diz que corintiano não falou 'macaco'

Perícia contratada por Ramos diz que corintiano não falou 'macaco'

Português é acusado de racismo por Edenílson, do Inter. Atleta chegou a ser detido, mas foi liberado após pagamento de fiança

Agência Estado - Esportes
Rafael Ramos, do Corinthians, chegou a ser preso em flagrante por injúria racial

Rafael Ramos, do Corinthians, chegou a ser preso em flagrante por injúria racial

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Um laudo encomendado pela defesa do lateral português Rafael Ramos, do Corinthians, concluiu que ele não chamou o volante Edenilson, do Internacional, de "macaco". Apesar disso, o documento não vai ser usado na investigação aberta para saber se o atleta cometeu injúria racial em jogo do Brasileirão, disputado no dia 14 deste mês.

A análise foi feita pelo Centro de Perícias Curitiba. Dois peritos com deficiência auditiva severa, que usam a leitura labial desde a infância, assistiram as imagens da partida que ocorreu no último sábado. A conclusão foi a de que o lateral do Corinthians usou, na verdade, o palavrão "caral...".

Em uma análise fonética, a perícia diz ainda que a sílaba "ma" só pode ser pronunciada a partir da junção dos lábios, o que segundo o documento não ocorreu no caso. "A palavra ‘macaco’ não consta na fala questionada, ficando comprovado que em nenhum momento houve a junção labial no início da pronúncia, com a formação da sílaba ‘ma'", diz um trecho do relatório.

Veja a transcrição do diálogo, segundo a perícia:

Rafael Ramos: "Eiii"

Rafael Ramos: "Cê tá loco?!"

Edenílson: "maluco!"

Rafael Ramos: "Pô, caralho!"

Rafael Ramos chegou a preso em flagrante depois de ter sido acusado de racismo ainda durante a partida. O jogador foi autuado por injúria racial e detido no posto policial do estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Ele foi solto depois que o Corinthians pagou R$ 10 mil de fiança e responde em liberdade.

Nas redes sociais, Edenilson disse que "sabe o que ouviu" e que chegou a procurar Ramos para que ele "pedisse desculpas".

"Afinal, todos erramos e temos o direito de admitir, no meu modo de ver as coisas. Mas o mesmo continuou a dizer que eu havia entendido errado. Eu não entendi errado, o procurei pelo respeito que tenho por alguns integrantes do Corinthians e para que ele pudesse ter uma chance de se redimir, pois independente da nossa cor o caráter falará mais alto. Enfim, peço desculpas por não estar preparado para reagir a algo desse tipo", escreveu o atleta nas redes sociais.

Tecnologia no esporte! Estrelas do Liverpool usam sensor cerebral em treinamento

Últimas