Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Pai de Cristiana Brittes se desculpa com família de Daniel, diz jornal

Pedro Rodrigues depôs à Justiça neste segundo dia de audiências de testemunhas da defesa, no julgamento sobre o assassinato do jogador

Futebol|Do R7

Daniel foi assassinado em outubro último
Daniel foi assassinado em outubro último Daniel foi assassinado em outubro último

O pai da ré Cristiana Brittes, Pedro Rodrigues, acusada de participar, com outras seis pessoas, do assassinato do ex-jogador Daniel Corrêa Freitas, em 27 de outubro último, pediu desculpas à família da vítima.

Leia mais: 'Eles saíram para desovar o corpo', diz promotor de Caso Daniel

A informação veio de fonte presente nas audiências desta terça-feira (20), segundo o jornal Estado de S. Paulo.

Rodrigues depôs à Justiça neste segundo dia de audiências de testemunhas da defesa dos acusados, no julgamento sobre o caso.

Publicidade

Uma pessoa presente na audiência afirmou que Rodrigues pediu perdão à mãe de Daniel pela morte do jovem. Mas afirmou que considera a filha vítima.

Foram denunciados pelo homicídio o empresário Edison Brittes; Igor King; David William; Eduardo da Silva (acusados de participarem do crime) e Cristiana Brittes, esposa de Edison, que também teria contrubuído para a morte da vítima. Allana Brittes e Evellyn Perusso foram denunciadas por outros crimes.

Publicidade

Leia também

Edison confessou o assassinato à Polícia Civil. Ele foi o primeiro a chegar, mas cobriu a cabeça para evitar que fossem feitas imagens.

No fim da audiência, o assistente de acusação e advogado da família de Daniel, Nilton Ribeiro, se queixou do comportamento da família Brittes durante as audiências. “Os réus riem e agem como se estivessem numa festa, só falta a bebida”, afirmou.

Publicidade

A reclamação de Ribeiro foi contestada em nota pela defesa da família, que negou qualquer atitude inadequada dos acusados.

“A informação de que os réus se comportavam de maneira incompatível com um rito de audiência é falsa e foi rechaçada pelo Judiciário, responsável pelo processo.”

Oito testemunhas foram ouvidas nesta terça. As audiências irão prosseguir na manhã até a sexta-feira (5).

Veja também: Mensagens de WhatsApp detalham o brutal assassinato de Daniel

Daniel foi morto em 27 de outubro de 2018, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O jogador participou de festa de aniversário da filha de Edison, Allana Brittes.

O acusado afirmou à polícia que matou o jogador porque ele tentou estuprar Cristiana Brittes, esposa de Edison. A acusação rebate com veemência a afirmação de Edison.

Segundo Ribeiro, depoimentos dos dois policiais militares que atenderam à chamada sobre a localização do corpo de Daniel, houve ocultação de cadáver em um crime premeditado.

Relembre fatos sobre o assassinato do jogador Daniel em 20 imagens

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.