Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

'Não estou 100% fisicamente', admite Neymar em entrevista com a seleção brasileira

Nesta quinta-feira, o atacante falou com a imprensa e disse que já defendeu o Brasil outras vezes sem estar completamente bem

Futebol|Do R7


Neymar não joga uma partida oficial desde fevereiro
Neymar não joga uma partida oficial desde fevereiro

Mesmo com a estreia de técnico novo, o assunto principal da seleção brasileira é a situação física de Neymar, que desde fevereiro não disputa uma partida oficial. O camisa 10 foi o convocado para dar a entrevista coletiva um dia antes da estreia do Brasil nas Eliminatórias da Copa, contra a Bolívia, em Belém do Pará, e admitiu que não está bem fisicamente. Mas não será a primeira vez que ele defenderá a equipe nacional nessas condições. 

"Não é a primeira vez que venho convocado para a seleção dessa forma. Há alguns anos aconteceu a mesma coisa e joguei os 90 minutos. Se não me engano, foi contra a Colômbia, nos EUA. Me sinto bem, me sinto feliz, mas obviamente não estou 100% fisicamente. Mas a cabeça está boa, o corpo está bom", afirmou.

O último jogo oficial de Neymar foi em 19 de fevereiro, contra o Lille, pelo campeonato francês. De lá para cá, ele participou de um amistoso contra o Jeonbuk Hyundai, no estádio Busan Asiad, em Busan, na Coreia do Sul, e nada mais. 

Na chegada ao Al-Hilal, o técnico Jorge Jesus reclamou muito da convocação do atacante para a seleção e Neymar falou sobre isso também. 

Publicidade

"Não levo as palavras que o Jesus falou na época como maldade, mas sim para preservar o seu jogador. Eu iria jogar o último jogo, mas acabei levando uma pancada no treino, ele optou por me deixar fora do jogo e vir jogar na seleção."

· Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

· Compartilhe esta notícia no Telegram

E completou: "Não tem mistério, jogar futebol independente do tempo que fique parado, sempre vai saber jogar futebol. É que nem andar de bicicleta."

Neymar respondeu sobre outros assuntos; confira a seguira as principais reposta do camisa 10. 

Trabalho com Diniz

"Sempre admirei muito o trabalho do Diniz. Por tudo que ele fez nos clubes, por tudo que os jogadores já falaram dele. É nosso comandante, vamos tentar fazer dar certo. Diniz é um cara que faz um trabalho completamente diferente de tudo que já presenciei. É outro tipo de futebol. Tem mentalidade diferente do que já tive. A maioria dos treinadores que tive fazia quase as mesmas coisas. Ele gosta de reinventar o futebol, de te dar opções. É um cara muito interessante."

Conquista da Copa do Mundo

"Temos alguns jogadores que jogaram a Copa do Mundo, temos muitos jovens que estão vindo. Isso vai nos ajudar a fortalecer. Faltam três anos, mas passa muito rápido, a gente tem que começar nossa preparação agora."

Ele ressaltou que a transição para o jogo de Diniz não será rápida. "O caminho começa agora, no jogo de amanhã, respeitando a Bolívia, mas ao mesmo tempo querendo vencê-los. É uma renovação, não é da noite para o dia que isso vai acontecer, não é que a gente vai sair jogando muito bem, do jeito que o Diniz quer. "

Deixar a seleção brasileira

"Já saiu de casa? Sentiu saudade? Eu também. É óbvio que quando está com a cabeça totalmente pensando na derrota que você teve, é triste. São 13 anos de seleção, uma hora eu sei que vai acabar, naquele momento, eu deixei em dúvida porque era o que passava na minha cabeça. Nunca vou fazer joguinho. Se tenho dúvida, é a verdade. Se tiver que voltar, vou falar que senti saudade e vou voltar. Foi isso que aconteceu." 

Defendeu escolha pela Arábia Saudita

Neymar defendeu a escolha pela Arábia Saudita e disse que o campeonato árabe é mais forte que o francês.

"Eu te garanto que o futebol lá é o mesmo, a bola é redonda, tem gol, e pelos nomes que foram para a liga saudita, não sei, não, se não é melhor que o Campeonato Francês. Minha cabeça tem que estar boa, eu tenho que estar feliz, tenho que estar bem. Sei me cuidar, vivo isso há 15 anos. Não tem muito segredo."

Ele ainda fez referência sobre o que passou no PSG. "O campeonato francês foi onde mais apanhei na minha vida. Não tem muito o que falar sobre isso, só quem joga sabe o que é difícil. Tenho certeza que não vai ser fácil ganhar o campeonato saudita, outras equipes se fortaleceram, tem jogadores renomados, vai ser muito interessante, e tenho certeza que vocês vão assistir."

Superar Pelé em número de gols na seleção

Neymar está a um gol de superar Pelé na artilharia da seleção brasileira. Até agora, o número de gols de ambos com a camisa verde e amarela é o mesmo: 77. O atacante não escondeu que quebrar esse recorde será importante

"É difícil responder isso, o que essa marca significa. Pelé, para todos aqui, para nós, é unanimidade. Imagina superar alguém nisso, coisa que ninguém nunca imaginou que ia superar. Eu posso dizer isso, mas é algo que vou responder depois. Depois que eu fizer, vou falar, com certeza vai ser sensação de muita felicidade, muito orgulho."

Carros de luxo que Neymar pediu ao Al-Hilal custam R$ 11 milhões; conheça os modelos

" gallery_id="64ee55d2416eb9ae8000141d" url_iframe_gallery="esportes.r7.com/futebol/nao-estou-100-fisicamente-admite-neymar-em-entrevista-na-selecao-07092023"]

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.