Futebol Messi segue até 2022 no Barcelona e termina no Newell's, diz dirigente

Messi segue até 2022 no Barcelona e termina no Newell's, diz dirigente

Emili Rousaud, ex-vice-do clube catalão, afirmou em entrevista a rádio argentina que craque deve continuar no Barcelona se houver um plano de carreira

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Messi pode pode deixar Barcelona no final da temporada

Messi pode pode deixar Barcelona no final da temporada

Alessandro Di Marco/EFE/28-10-20

As mudanças diretivas no Barcelona podem também modificar os planos de Messi de deixar o clube no próximo ano. Mas não de encerrar a carreira no seu clube de coração, o Newell´s Old Boys, de Rosario, onde o jogador iniciou no futebol apoiado por sua falecida avó, Celia Oliveira Cuccittini, a quem Messi dedica absolutamente todos os gols que faz.

Veja também: Messi anuncia que continua no Barcelona até junho de 2021

O ex-vice-presidente do Barcelona, Emili Rousaud, reiterou esse desejo do jogador e, mesmo fora do clube desde fevereiro, acredita que, até a Copa de 2022, Messi poderá continuar no Barcelona, se a atual diretoria, depois da saída de Josep Maria Bartomeu, que renunciou à presidência do clube, refizer o planejamento, respeitando mais algumas necessidades do craque.

Com uma nova diretoria e com um projeto desportivo à sua medida e com um plantel competitivo, não tenho dúvidas que Messi permaneceria, mas Messi segue tendo em mente encerrar a carreira no Newell´s depois da próxima Copa do Mundo. Por isso, não há que fazer um planejamento somente por uma temporada, mas para os próximos dois anos", destacou para o programa argentino Súper Deportivo Radio.

Esse apego familiar à equipe de sua cidade natal é algo que mexe com o jogador. Ele já repetiu que sonha em um dia atuar na equipe argentina. O Barcelona seria como é o Ensino Médio para um aluno, que, no entanto, tem para sempre o vínculo com o Jardim da Infância, simbolizado, para Messi, no Newell´s Old Boys.

Rousaud renunciou ao cargo em fevereiro último, junto com outros cinco membros do conselho, acusando os dirigentes do clube de corrupção, após o escândalo "BarcaGate", em que Bartomeu foi acusado de contratar uma empresa conhecida de figuras influentes no Barcelona, para seu marketing pessoal. "A corrupção é evidente", desabafou Rousaud na ocasião.

As recentes reclamações de Messi, portanto, podem não ser apenas ligadas às questões desportivas, tendo, provavelmente causas muito mais profundas e enraizadas nos bastidores da política do clube.

A saída de Bartomeu foi apenas consequência de algo que se originou bem antes da decisão de Messi de deixar o clube, reavaliada após a direção insistir no cumprimento de uma cláusula contratual. Ao que parece, Bartomeu buscou desviar para Messi todos os erros de sua administração.

"O pior erro de Bartomeu com Messi foi acreditar que a Messi motivava mais o dinheiro que o futebol. É um erro crasso, quando na realidade o que satisfaz Messi é ganhar títulos, ganhar a Bola de Ouro, ser protagonista e ser e demonstrar que é o melhor do mundo. para isso, necessita estar rodeado de jogadores talentosos, porque ele não pode fazer tudo", concluiu Rousaud.

Messi ficou: veja 7 motivos que fizeram cabeça do craque no Barça

Últimas