Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Mesmo com dois pênaltis a favor, São Paulo empata com o Avaí

Artilheiro do Brasileirão não marca na Ressacada; Reinaldo e Muriqui anotaram os gols da partida válida pela nona rodada

Futebol|Do Live Futebol BR

Reinaldo anota o gol de pênalti para o São Paulo no empate com o Avaí pelo Brasileirão
Reinaldo anota o gol de pênalti para o São Paulo no empate com o Avaí pelo Brasileirão Reinaldo anota o gol de pênalti para o São Paulo no empate com o Avaí pelo Brasileirão

São Paulo atuando no estádio da Ressacada na noite deste sábado (4), contra o Avaí, pela nona rodada do Brasileirão 2022, acabou não conseguindo passar de um empate em 1 a 1, apesar de ter tido dois pênaltis a seu favor, mas só convertido um deles.

Os gols da partida foram anotados por Reinaldo, ainda no primeiro tempo, de pênalti e na etapa final, e os mandantes correram atrás do prejuízo com o gol de Muriqui. Antes, Calleri havia isolado uma cobrança na marca da cal.

Sem a vitória esperada, o São Paulo acabou perdendo a chance de assumir a liderança provisória da competição, mas segue na briga por uma das seis posições que dá uma vaga para a Libertadores em 2023 com os 14 pontos conquistados. Já o Avaí segue no meio da tabela com três a menos.

Próximos jogos

Publicidade

O São Paulo de Rogério Ceni atua pela décima rodada do Campeonato Brasileiro contra o Coritiba, no Couto Pereira, às 20h, na próxima quinta-feira (9), depois deste empate, também, como visitante.

Enquanto isso, o Avaí precisará se recuperar no torneio nacional contra o Atlético-GO, atuando em Goiânia, no estádio Antônio Accioly, um dia antes, a partir de 20h30.

Publicidade

O jogo

Ainda que os times do São Paulo e do Avaí precisassem do resultado dos três pontos na Ressacada, as equipes erraram muitos passes e pouco produziram em questão de qualidade. Tanto que as duas únicas chances foram do Tricolor ainda aos 6' e depois aos 9', depois de 30' jogados.

Publicidade

A primeira oportunidade surgiu de uma jogada na intermediária da área em passe de Alisson para o atacante Luciano, que ajeitou e chutou para a defesa do goleiro Vladimir, que espalmou a bola para escanteito.

Na outra chance, o time são-paulino conseguiu assustar a meta avaiana em uma falta frontal para o gol, que foi cobrada pelo lateral-direito Igor Vinícius, mas sem força para a defesa do arqueiro adversário.

Aos 42', enfim, o Avaí se mostrou na parte ofensiva, mas em uma bola parada. O lateral Kevin resolveu arriscar um chute para tentar surpreender Jandrei, mas pegou fraco na bola e não trouxe perigo à meta Tricolor.

Aos 45', depois de um cruzamento na área feito por Reinaldo, do São Paulo, o zagueiro Arthur Chaves acabou cortando a bola com o braço esquerdo aberto e o VAR (árbitro de vídeo) chamou Anderson Daronco para consultar o lance e foi assinalada a penalidade máxima.

Depois de muita reclamação do time da casa, o lateral-esquerdo tricolor foi para a marca da cal e cobrou para fazer 1 a 0 para os visitantes, aos 49', quando se encaminhava para um intervalo sem gols.

Leia também

Etapa final

O Avaí precisando correr atrás do empate por estar atuando em casa não conseguiu nem pôr em campo a estratégia de Eduardo Barroca, pois logo na saída de bola um novo pênalti foi marcado em favor do São Paulo.

Com 1', em nova bola alçada na área avaiana, o zagueiro Arthur Chaves derrubou Luciano e Daronco, alertado pelo VAR, checou a imagem e decidiu anotar mais uma falta dentro da área para os visitantes.

Dessa vez, aos 3', Calleri pegou a bola para cobrar e desperdiçou a oportunidade são-paulina de ampliar o placar na Ressacada. O centroavante, que é o artilheiro do time na temporada e do Brasileirão, acabou isolando para fora.

Depois disso, o time do Avaí mexeu algumas peças e partiu para cima dos visitantes. Aos 9', depois de uma jogada individual, o atacante Morato conseguiu finalizar forte, mas Jandrei impediu a igualdade.

Aos 20', após o São Paulo não se encontrar mais na partida depois do erro na cobrança de pênalti, os avaianos conseguiram o empate. O gol surgiu depois da finalização de fora da área do meio-campo Eduardo, que contou com a ajuda do arqueiro tricolor que espalmou a bola em cima do atacante Muriqui, que fez a festa da torcida no estádio neste sábado (4).

Aos 30', mais uma vez a dupla Edu e Muriqui assustou o São Paulo. Isso porque o meia lançou o ponta avaiano na ponte da grande área e ao sair frente a frente com Jandrei, o camisa 92 conseguiu evitar a virada dos mandantes, que pressiona a equipe comandada por Rogério Ceni.

Aos 41', Copete perdeu um gol incrível na pequena área com o goleiro são-paulino já fora da jogada e finalizou com a perna esquerda, e a torcida ficou sem acreditar que a virada não veio na Ressacada.

Aos 50', o Tricolor paulista conseguiu assustar o goleiro Vladimir depois de inúmeras oportunidades avaianas. O atacante Rigoni, que entrou no segundo tempo, cruzou na cabeça do centroavante Calleri e o argentino acabou cabeceando rente à trave.

No entanto, o Avaí, que dominou a etapa final, buscou o empate e pressionou para vencer o jogo, mas a partida em Santa Catarina terminou mesmo em 1 a 1 e o São Paulo sem conseguir conquistar a liderança provisória do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

Avaí 1 x 1 São Paulo

Local: Ressacada, em Santa Catarina (SC)

Data e hora: Sábado (4/6), às 19h

Público e renda: 11.962 / R$ 620.748,36

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Michael Stanilau (RS)

Quarto árbitro: Evandro Tiago Bender (SC)

VAR: Wagner Reway (PB)

Cartões amarelos: Arthur Chaves, aos 3' 2º/T e Cortez, aos 51' 2º/T (Avaí); Alisson e Léo, aos 38' 2º/T (São Paulo)

Gols: Reinaldo, de pênalti, aos 49' 1º/T (São Paulo); Muriqui, aos 21' 2º/T (Avaí)

AVAÍ: Vladimir; Kevin, Rodrigo Freitas (Jean Pyerre), Arthur Chaves e Cortez; Raniele, Bruno Silva e Eduardo (Jean Cléber); Morato (William Pottker), Muriqui e Bissoli (Copete). Técnico: Eduardo Barroca.

SÃO PAULO: Jandrei; Diego Costa, Léo e Miranda; Igor Vinícius (Rigoni), Reinaldo (Welington), Gabriel Neves (Pablo Maia), Rodrigo Nestor e Alisson; Luciano (Eder) e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

Artilheiros do Brasil estão separados por um gol cada

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.