Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Mãe de Rubiales encerra greve de fome para defender filho e recebe alta de hospital

Ángeles Béjar se trancou numa igreja e ficou três dias sem comer em protesto ao que chamou de "perseguição" ao filho

Futebol|

Mãe de Rubiales fez greve de fome em defesa do filho
Mãe de Rubiales fez greve de fome em defesa do filho Mãe de Rubiales fez greve de fome em defesa do filho

A mãe de Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), recebeu alta nesta quinta-feira (31) depois de ser internada em razão da greve de fome que iniciou na segunda-feira para defender o filho, duramente criticado por beijar na boca a atacante Jenni Hermoso durante a cerimônia de premiação da Copa do Mundo feminina. A atleta afirma que não houve consentimento no beijo, enquanto o dirigente discorda.

Segundo o jornal espanhol Marca, Ángeles Béjar deu entrada no Hospital Santa Ana de Motril, em Granada, com problemas de locomoção, enjoo, náusea e inchaço nas pernas, agravados por uma doença renal crônica. Ela deixou o pronto-socorro da unidade acompanhada do filho, colocando fim à greve de fome depois de três dias.

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

Publicidade

Rubiales é presidente da RFEF e se negou a renunciar em meio à polêmica, mas foi afastado do cargo pela Fifa por 90 dias enquanto uma investigação é conduzida. Ángeles Béjar entrou em greve de fome e decidiu se trancar dentro de uma igreja na cidade de Motril, na região de Andaluzia, como protesto contra o que considera uma campanha para difamar o filho.

Existia a expectativa de que Rubiales renunciasse à presidência da RFEF na última sexta-feira, durante assembleia extraordinária da federação espanhola. Porém, o encontro foi usado pelo dirigente para se defender, afirmando que o ato foi consentido, e dizer que não iria entregar o cargo.

Publicidade

Após o anúncio de Rubiales, a jogadora Jenni Hermoso publicou uma nota, por meio do sindicato FutPro, para rebater e reiterar que o beijo não foi consentido. O comunicado também foi assinado pelas companheiras de seleção da atacante, que afirmam que não irão mais defender a Espanha enquanto "os atuais dirigentes continuarem no comando".

Na sexta-feira, às 19h (horário local), será realizada uma manifestação na Praça da Aurora de Motril por diversas associações sociais e femininas de Granada em apoio à Jenni Hermoso. A jogadora está de férias e se prepara para retornar ao México, onde defende o Pachuca, time da primeira divisão local.

Não é só Rubiales: veja outros dirigentes que foram acusados de assédio sexual

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.