Futebol Mãe de Neymar parte em defesa do jogador após ele agredir torcedor

Mãe de Neymar parte em defesa do jogador após ele agredir torcedor

Jogador novamente buscou explicações para justificar sua conduta e recebeu o apoio de amigos, sem pedir desculpas ao torcedor agredido

neymar, mãe, defesa, torcedor, agredir

Neymar não se desculpou com o torcedor

Neymar não se desculpou com o torcedor

Ian Langsdon/EPA/EFE/27-04-19

A agressão do atacante Neymar  a um torcedor do Rennes, após a derrota do PSG, por 6 a 5, nos pênaltis, na decisão da Copa da França, é mais uma ocorrência que tumultuou a carreira do jogador, justamente em um momento em que ele precisava de tranquilidade, após retornar de uma contusão que o deixou três meses parado.

Leia mais: Uma pintura! Veja grafites de atletas retratados nas paredes

A mãe dele, Nadine, partiu em defesa do filho nas redes sociais, sem mencionar o soco que ele deu no rosto do jovem francês de 28 anos, após a partida no sábado (27), que terminou empatada por 2 a 2 no tempo normal. Ela disse, no Instagram de Neymar, para o filho "continuar olhando para a frente."

“Tudo se encontra nas mãos de Deus, somente ele sabe todas as coisas... Vamos continuar olhando para frente e principalmente acreditar sempre neste Deus... Te amo.”

Outros jogadores e ex-jogadores, como Nenê (São Paulo), Amaral (Palmeiras), Rivaldo e o assessor de marketing de Neymar, Alex Bernardo, fizeram posts dando apoio ao jogador, após ele dizer, pelo Twitter, que "não gosta de perder".

Sem desculpas

Foi mais uma das muitas explicações  do jogador após uma das muitas polêmicas que ele coleciona. Na última semana, foi suspenso por três jogos da próxima Champions League por ter reclamado da arbitragem no jogo em que o PSG foi eliminado pelo Manchester United, nas oitavas da competição.

Agora, ele preferiu ressaltar o seu retorno, a sua boa atuação e sua tristeza com a derrota, mesmo em uma disputa de título conquistado corriqueiramente pela equipe nos últimos anos.

“Ninguém gosta de perder, eu então ... quem me conhece sabe o quanto sou competitivo e o quanto a derrota me abala. Mas perder faz parte da vida de um atleta, nos faz crescer, nos faz pensar, nos faz melhorar.”

Depois, ele mais uma vez justificou, também no Instagram, a agressão.

"Tô errado? Tô. Mas ninguém tem sangue de barata."

Nem pensou em pedir desculpas ao agredido Edouard, que, segundo a rede RMC, tem 28 anos e trabalha como motorista de entregas. Pela leitura labial de um dos vídeos, segundo a emissora, na passagem dos jogadores rumo às tribunas, para a premiação, o torcedor xinga Gianluigi Buffon de “idiota” e chama Marco Verratti de “racista”. Para Neymar, ele diz “Vai aprender a jogar futebol” e então é atingido com um soco.

Palavras e ações

Ao jornal L'Equipe, o agredido garante que não ofendeu Neymar. “Eu não o insultei, disse que ele era nulo, o futebol é assim... Quando os jogadores passaram, Verratti, Buffon, disse a eles: ‘vocês são ruins, vai Rennes’.”

"Eu não o insultei, eu disse a ele que eles foram nulos, esse é o jogo, abrangendo toda a equipe. Quando os jogadores chegaram, Verratti, Buffon, eu joguei eles "você é inútil, vai Rennes! "

Segundo a RMC, ele ainda disse, na saída do estádio, que o clube parisiense lhe garantiu que iria tomar providências.

“Imediatamente a segurança do PSG veio até mim para me dizer que iriam consertar isso. Estou tremendo, meu lábio está aberto e meu nariz está sangrando. Eu teria que dirigir de volta para Nantes, mas acho que vou dormir por aqui" completou Edouard, à RMC, na saída do estádio.

Na zona mista, Neymar também criticou os jovens da sua equipe.

"O balanço é de ser mais homem dentro do vestiário, mais unido. Todo mundo correr. Pelo que vejo ali, tem muito jovem que é um pouco, não digo perdido, mas faltam mais ouvidos do que a própria boca. Algum cara mais experiente fala, e eles retrucam, ou o próprio treinador fala e eles retrucam. Isso não é um time que vai longe, um time que vai ter sorte no final. A gente peca nisso. Precisamos ter mais inteligência de administrar isso, e eles mais do que nós. A gente tem bagagem e eles precisam respeitar mais. Da mesma forma de quando eu comecei, que escutava bastante e respeitava. Eles precisam seguir esse caminho também."

Sábias palavras do craque. Que ele, em muitas ocasiões, também deveria seguir.

Clubes renovam seus uniformes para início do Brasileirão; veja todos