Luxemburgo passará por cirurgia e ficará afastado do Palmeiras

Técnico, que já contava com acompanhamento especial, teve crise de dores na vesícula na semana passada e optou-se pelo procedimento nesta quinta

Luxemburgo vinha acompanhando os testes físicos com monitoramento especial

Luxemburgo vinha acompanhando os testes físicos com monitoramento especial

Divulgação/Palmeiras

O Palmeiras não contará mais com Vanderlei Luxemburgo acompanhando pessoalmente os testes do elenco nos próximos dias, na Academia de Futebol. O técnico passará por uma cirurgia na vesícula na manhã desta quinta-feira, no Hospital São Luiz, depois de ter duas opiniões diferentes após ter uma crise de dores no local na semana passada.

"Tive uma crise na vesícula na quinta-feira e foi muito dolorosa, doeu bastante, sofri, comprometeu bastante. Estive no hospital e a indicação foi cirúrgica. Fui fazer uma consulta e a conclusão é que tem que fazer a cirurgia. Então, marcamos para amanhã. Não é nada de mais. Tomara que dê tudo certo. Vai dar tudo certo. Em breve, estarei de volta, trabalhando", disse o treinador, em vídeo fazendo o comunicado em publicação no Instagram.

A cirurgia, marcada para as 7h desta quinta-feira, será realizada por Alexander Morrell, médico que deu a segunda opinião a Vanderlei Luxemburgo e referendou a primeira indicação, dada durante a crise de dores do técnico,  com a conclusão de necessidade da intervenção. Ainda não foi divulgado se o técnico estará presente no primeiro dia de treinamentos com bola, que estão liberados pelas autoridades sanitárias a partir da próxima quarta-feira.

Apesar da crise na vesícula na quinta-feira, Vanderlei Luxemburgo esteve presente no primeiro dia de testes do Palmeiras nos campos da Academia de Futebol, na última terça-feira. Mas, assim como Antônio Mello, coordenador de preparação física, recebendo um acompanhamento particular.

A preocupação com os dois é por conta de um trecho da resolução do Governo de São Paulo, que aponta que "profissionais com idade a partir de 60 anos ou portadores de doenças crônicas não devem participar dos treinamentos". O clube entendeu que é uma recomendação e, como considera Luxemburgo (68 anos de idade) e Antônio Mello (72) fundamentais, optou por um monitoramento em ambos, que passaram por testes de detecção da covid-19.

Vanderlei Luxemburgo e Antônio Mello fazem parte do restrito grupo de pessoas liberadas para circular nas dependências da Academia. Há apenas profissionais considerados essenciais, sem imprensa. Todos seguem diretrizes compiladas em um manual de boas práticas elaborado pelo Núcleo de Saúde e Performance do clube com profissionais do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Sírio Libanês.

Clubes paulistas realizam atividades físicas após testes para covid