Libertadores Goleada por 8 a 1 é a maior na história do Palmeiras na Libertadores

Goleada por 8 a 1 é a maior na história do Palmeiras na Libertadores

Recorde anterior era uma vitória por 7 a 0 sobre o El Nacional, do Equador, pela edição de 1995 do torneio sul-americano

  • Libertadores | Paulo Guilherme, do R7

Rafael Navarro marcou quatro gols na goleada histórica do Palmeiras

Rafael Navarro marcou quatro gols na goleada histórica do Palmeiras

Reprodução/Twitter/Palmeiras

A vitória do Palmeiras sobre o Independiente Petrolero por 8 a 1, nesta terça-feira (12), foi a maior goleada da história do clube em jogos da Libertadores da América. Foram quatro gols de Rafael Navarro, dois de Raphael Veiga, um de Rony e um de Zé Rafael. Até então, o placar mais elástico era uma goleada por 7 a 0 no El Nacional do Equador pelo torneio de 1995. Veja a lista:

Veja as 7 maiores goleadas do Palmeiras na história da Libertadores:

1º) Palmeiras 8 x 1 Independiente Petrolero (BOL) – fase de grupos de 2022
2º) Palmeiras 7 x 0 El Nacional (EQU) – fase de grupos de 1995
3º) Palmeiras 6 x 0 Universitário (PER) – fase de grupos de 2021
4º) Palmeiras 6 x 1 Boca Juniors (ARG) – fase de grupos de 1994
5º) Palmeiras 5 x 0 Bolívar (BOL) – fase de grupos de 2020
6º) Palmeiras 5 x 0 Tigre (ARG) – fase de grupos de 2020
7º) Palmeiras 5 x 0 Delfín (EQU) – oitavas de final de 2020

Veja a tabela completa da Libertadores
 

As maiores goleadas da história da Libertadores

A goleada do Palmeiras desta terça-feira foi a décima maior na história de todos os jogos da Libertadores envolvendo as equipes sul-americanas. O recorde continua sendo a vitória por 11 a 2 do Peñarol, do Uruguai, sobre o Valencia, da Venezuela, na Libertadores de 1970. A maior goleada de um time brasileiro pertence ao Santos, que fez 9 a 1 no Cerro Porteño do Paraguai em 1962 (três gols de Pepe, três de Coutinho, dois de Pelé e um de Zito).

1º) Peñarol-URU 11 x 2 Valencia-VEN (1970)
2º) River Plate-ARG 9 x 0 Universitário-BOL (1970)
      Peñarol-URU 9 x 0 The Strongest-BOL (1971)
4º) Santos-BRA 9 x 1 Cerro Porteño (1962)
     Peñarol-URU 9 x 1 Everest-EQU (1963)
6º) Blooming-BOL 8 x 0 Deportivo Italia-VEN (1985)
      Santos-BRA 8 x 0 Bolívar-BOL (2012)
      River Plate-ARG 8 x 0 Jorge Wilstermann-BOL (2017)
      River Plate-ARG 8 x 0 Binacional-PER (2020)
10º) Palmeiras-BRA 8 x 1 Independiente Petrolero-BOL (2022)
11º) Flamengo-BRA 8 x 2 Minervén-VEN (1993)

Últimas