'Há 40 dias, sinto essa pressão de 11 anos', diz volante do São Paulo

Passar tanto tempo sem conquistar um título importante incomoda não só o torcedor mais antigo do São Paulo, ou jogadores com bastante tempo de casa, criados no clube, como também quem acaba de chegar. O volante Willian Farias, titular nas duas últimas partidas da equipe - empate contra o Talleres-ARG que resultou na eliminação na Copa Libertadores e derrota no clássico para o Corinthians -, foi contratado este ano do Vitória, mas já sente o peso do jejum.

"O que eu sinto... Estou há 40 dias no clube e parece que estou há 11 anos. Então, há 40 dias sinto essa pressão de 11 anos", disse o jogador, na zona mista da Arena Corinthians, no último domingo. "Mas temos de levantar a cabeça, como homens, olhar no olho de cada um. A gente sabe que está devendo resultados bons ao nosso torcedor. Agora, entrega, luta e doação, não estão faltando", completou.

Desde 2012, quando conquistou a Copa Sul-Americana, o São Paulo nunca mais chegou sequer a uma final de competição, exceção à Recopa de 2013, que era na verdade um prêmio pelo título do ano anterior, já que reunia os ganhadores da Sul-Americana e da Libertadores.

Após mais um tropeço na arena corintiana, onde o clube nunca venceu em dez partidas realizadas (sete derrotas e três empates), o próprio técnico interino, Vagner Mancini, falou sobre o quanto o lado psicológico tem abalado o clube. "O atleta não rende o máximo se tiver problema mental e o São Paulo está com autoestima baixa em campo", afirmou.

Questionado sobre o assunto, Farias disse: "Entusiasmo a gente precisa ter por vestir essa camisa. Agora, que a gente precisa recuperar a confiança, eu acredito nisso também. E isso é trabalhando".

De folga nesta segunda, o time só volta a campo no domingo que vem, diante do Red Bull Brasil, no Morumbi, pela oitava rodada do Campeonato Paulista.