Futebol Fluminense e Manchester City entram em campo pelo título de melhor clube do mundo

Fluminense e Manchester City entram em campo pelo título de melhor clube do mundo

Final do Mundial de Clubes é jogada nesta sexta (22), às 15h; estreantes no torneio, clubes têm chance de entrar para a história com a conquista

  • Futebol | Do R7

Fluminense e Manchester City buscam o primeiro título mundial da história dos clubes

Fluminense e Manchester City buscam o primeiro título mundial da história dos clubes

Montagem R7/ Marcelo Gonçalves/ Fluminense F.C - 18/12/2023; Ahmed Yosri/Reuters - 19/12/2023

Após conquistar a América, em 4 de novembro, o Fluminense entra em campo nesta sexta-feira (22) para garantir o simbólico título de melhor clube do mundo.

O Tricolor das Laranjeiras enfrenta o Manchester City, pela final do Mundial de Clubes, hoje, às 15h (de Brasília), no estádio King Abdullah Sport City, em Jidá, na Arábia Saudita.

O ano de 2023 foi especial para as duas equipes. Pela primeira vez, elas conquistaram um título continental. No caso do Manchester City, com a Liga dos Campeões, após a equipe vencer a Inter de Milão, por 1 a 0, na decisão. O Fluminense, por sua vez, comemorou a vitória na Copa Libertadores em grande estilo, e bateu o Boca Juniors, por 2 a 1, no Maracanã.

Agora, os dois times tentam encerrar 2023 com chave de ouro, conquistando a principal competição de clubes do mundo. Esta é a primeira participação das duas equipes no Mundial, o que significa o poder de entrar ainda mais na história do seu respectivo clube.

Diniz x Guardiola

Na véspera do confronto, Fernando Diniz, que no passado já rejeitou o rótulo de "Guardiola brasileiro", falou sobre o momento especial vivido no Fluminense e revelou que não vai mudar a maneira de sua equipe jogar, apesar de enfrentar o atual campeão europeu e do Campeonato Inglês.

"Para a gente, é um grande desafio. Trabalhamos muito para essa partida. Desde que eu cheguei ao Fluminense, sonhamos com isso. Desde que me conheço, eu sonho com isso", declarou.

"Não há uma receita para a gente ganhar. Vamos fazer o que temos de melhor. Não vamos fugir das nossas características. Nos preparamos muito. A gente assiste a eles há muito tempo, mapeamos, vamos estudar. É um time muito completo, muito bem treinado. Vamos procurar fazer o nosso melhor com bastante humildade, ser inteligentes no jogo e ter coragem para fazer o que costumeiramente fazemos", completa o treinador.

Guardiola pode conquistar o seu 16º título com o City

Guardiola pode conquistar o seu 16º título com o City

Amr Abdallah Dalsh/Reuters - 21/12/2023

Do outro lado, Pep Guardiola, que já conquistou 15 títulos com o Manchester, reconheceu o talento do adversário brasileiro e também comentou a ausência do trio Haaland, De Bruyne e Doku, cortados da competição por lesão.

"Conheço exatamente o talento e a qualidade do Fluminense. Sabemos, então, o que significa o Mundial para os times sul-americanos. Será uma final dura. E vamos por isso. Conheço meus jogadores e os respeito pelo que fazem, é muito boa a forma como jogam", afirma o treinador espanhol.

“Se acham que, sem Haaland e De Bruyne, eles têm vantagem, ok. Não posso controlar o que pensam. Queremos, portanto, ter uma boa performance e vencer a final”, finaliza.

Como foram as semifinais

Na semifinal, o time brasileiro venceu o Al-Ahly, do Egito, por 2 a 0, sofrendo mais do que o esperado. Os comandados de Fernando Diniz cederam muito espaço aos adversários, que foram superiores na primeira etapa. Os laterais Samuel Xavier e Marcelo sofreram para marcar o rápido ataque egípcio. 

John Kennedy, para variar, foi decisivo para o Fluminense

John Kennedy, para variar, foi decisivo para o Fluminense

Amr Abdallah Dalsh/Reuters - 18/12/2023

A vitória foi construída na etapa final. Jhon Arias abriu o placar de pênalti, aos 25 minutos, e o iluminado John Kennedy decretou a classificação aos 44 minutos, em finalização de dentro da grande área.

Já o Manchester City teve muito mais facilidade para garantir a vaga na decisão, e venceu o Urawa Reds Diamonds, do Japão, por 3 a 0. O time japonês até conseguiu neutralizar as ações ofensivas dos ingleses na primeira etapa, mas sofreu o primeiro gol já nos acréscimos, após o zagueiro tentar desviar cruzamento e mandar a bola para o fundo da própria meta.

Na etapa final, os Citizens passearam e ampliaram o placar, com Kovacic e Bernardo Silva. Foram 25 chutes do City ao gol, contra apenas dois do Urawa Reds.

Ficha técnica

Manchester City (ING) X Fluminense

Mundial de Clubes da Fifa – final
Data e hora: sexta-feira (22), às 15h (Brasília)
Local: estádio King Abdullah Sport City, em Jidá, na Arábia Saudita
Arbitragem: Szymon Marciniak (POL)
Auxiliares: Tomasz Listkiewicz (POL) e Adam Kupsik (POL)
VAR: Tomasz Kwiatkowski (POL)
Quarto árbitro: Jesús Valenzuela Sáez (VEN)

Escalação provável

Manchester City: Ederson; Kyle Walker, John Stones, Ruben Dias, Josko Gvardiol, Rico Lewis; Rodri, Bernardo Silva, Phil Foden, Jack Grealish; Julian Álvarez. Técnico: Pep Guardiola

Desfalques: Erling Haaland (lesionado; estresse no pé); Kevin de Bruyne (lesionado; coxa); Jeremy Doku (lesionado; problema muscular)

Fluminense: Fábio; Marcelo, Nino, Felipe Melo, Samuel Xavier; Martinelli, André, Keno, Paulo Henrique Ganso, Jhon Arias; Germán Cano. Técnico: Fernando Diniz

Desfalques: nenhum

Há cinco anos, Diniz tietava Guardiola: confira o que mudou na vida dos dois treinadores

Últimas