Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Fernando Diniz assina contrato e é o novo técnico interino da seleção brasileira

'Uma honra e um orgulho enorme poder prestar serviço à seleção', disse; treinador segue no Fluminense, e vai ocupar duas funções

Futebol|Do Live Futebol BR

Fernando Diniz vai comandar o Flu e a Seleção ao mesmo tempo
Fernando Diniz vai comandar o Flu e a Seleção ao mesmo tempo Fernando Diniz vai comandar o Flu e a Seleção ao mesmo tempo

A CBF acertou com Fernando Diniz para ser o técnico interino da Seleção Brasileira até junho de 2024. O treinador de 49 anos vai conciliar seu trabalho no Fluminense com o novo cargo e vai se apresentar ao Brasil nas datas Fifa.

· Compartilhe esta notícia no Whatsapp

· Compartilhe esta notícia no Telegram

O contrato foi assinado no final da tarde desta terça-feira (4), na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Diniz já apareceu trajando roupas da seleção brasileira, e posou ao lado do presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues, que confirmou o acordo.

Publicidade

"Um sonho para qualquer um. Uma honra e um orgulho enorme poder prestar serviço à seleção. É de fato uma convocação, ainda mais do jeito que aconteceu. Um trabalho conjunto da CBF com o próprio Fluminense, e eu tenho muita convicção que vamos levar isso adiante e fazer com que dê certo", disse o treinador.

O compromisso entra em vigor a partir de amanhã, dia 5 de julho. Auxiliares de Diniz — Eduardo Barros, Wagner Bertelli e Marcos Seixas — também farão parte da comissão da seleção.

Publicidade

Uma entrevista coletiva está marcada para esta quarta-feira, para que o anúncio seja feito de forma oficial.

Diniz vai comandar a Seleção Brasileira interinamente até a esperada chegada de Carlo Ancelotti, que tem contrato com o Real Madrid até o dia 30 de junho e a temporada europeia termina no dia 1º do mesmo mês, com a final da Liga dos Campeões da Europa. Ainda não há definição se o treinador vai ficar na comissão técnica do italiano após o contrato.

Publicidade

Leia também

Até lá, Fernando Diniz será o técnico interino do Brasil, conciliando o cargo com seu trabalho no Fluminense, que não liberou o treinador para a CBF sem o pagamento de multa rescisória prevista em contrato. A entidade e o clube entraram em acordo para garantir o interino e não prejudicar o Tricolor das Laranjeiras no segundo semestre da temporada.

Com Diniz, a Seleção terá pelo menos seis compromissos pelas eliminatórias da Copa do Mundo. O Brasil enfrenta Bolívia (em casa) e Peru (fora) em setembro, Venezuela (em casa) e Uruguai (fora) em outubro e Argentina (em casa) e Colômbia (fora) em novembro.

Em 2024, o Brasil ainda terá pela frente a data Fifa de março, com dois amistosos, um deles contra a Espanha em Madri. A Seleção também terá duas datas Fifa em junho, uma para dois amistosos e outra para a Copa América, que acontece entre 20 de junho e 14 de julho.

No total, Fernando Diniz pode comandar a Seleção interinamente em até 16 jogos, sendo seis pelas eliminatórias, todos em 2023, quatro amistosos em 2024 e em até seis partidas pela Copa América do ano que vem caso o Brasil chegue à final.

Enquanto isso, o Fluminense também terá um período decisivo pela frente no segundo semestre. O Tricolor das Laranjeiras sofreu uma queda brusca de desempenho nos últimos dois meses, mas está classificado para as oitavas de final da Libertadores da América, que será a prioridade para o clube. No Campeonato Brasileiro, o clube está na 6ª posição com 21 pontos, 12 a menos que o líder Botafogo.

Amado e odiado: veja o retrospecto de Fernando Diniz, novo técnico interino do Brasil

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.