Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Diniz pede, John Kennedy faz e o Fluminense vence a Libertadores pela primeira vez na história

Jovem atacante marcou na prorrogação o gol do título inédito do tricolor carioca

Futebol|Do Live Futebol BR


John Kennedy marcou o gol do título do Tricolor
John Kennedy marcou o gol do título do Tricolor

"Você vai fazer o gol do título." Foi assim que Fernando Diniz motivou John Kennedy antes da entrada do camisa 9 em campo, na reta final da decisão. E o atacante, cria de Xerém, fez das palavras do treinador uma realidade ao afundar a rede do goleiro Romero, já na prorrogação, no gol que deu o título da Libertadores ao Fluminense, pela primeira vez em sua história, em cima do Boca Juniors, neste sábado (4), no Maracanã, pelo placar de 2 a 1.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Leia também

Partida começa estudada, mas Fluminense abre o placar

O jogo começou bastante disputado por ambas as equipes, que tentavam encontrar os lados mais frágeis do adversário para ir chegando. Apesar disso, o Boca deixava muitos espaços na marcação, facilitando a vida do Fluminense.

Publicidade

Com isso, o Tricolor das Laranjeiras dominou o primeiro tempo e foi mais efetivo, tanto que, aos 35', Germán Cano acertou um belíssimo chute e abriu o placar para o time carioca.

O Boca Juniors até tentou sair mais para o jogo e levar perigo ao gol do Tricolor, mas a defesa, muito bem montada, evitava a chegada dos xeneizes.

Publicidade

Boca Juniors volta melhor, Fluminense marca bobeira e argentinos empatam

O Boca voltou querendo empatar o jogo e chegando bastante na área do Fluminense, mas a defesa evitava o gol xeneize. O Azul y Oro arriscava muito de fora da área para surpreender Fábio.

Apesar disso, o Fluminense ia conseguindo controlar as ações e segurar o resultado favorável. Aos 16', Arias reclamou de pênalti após ser puxado por Fabra dentro da área, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

A pressão do Boca deu certo e, aos 26', Advincula empatou o jogo no Maracanã. O lateral recebeu de Medina e chutou de esquerda, acertando um belo chute e marcando um golaço para empatar o jogo.

O Fluminense ainda teve uma grande chance com Diego Barbosa, que, livre, finalizou para fora, evitando a vitória do Tricolor no tempo regulamentar.

Prorrogação...

O Boca dominou o primeiro tempo e ia administrando a bola, sem deixar o Fluminense crescer no jogo. 

Até que, aos 98', John Kennedy recebeu de Keno e mandou uma bomba para o fundo da rede do Boca Juniors, sem chance para Romero. Na comemoração, o jogador foi para a torcida e demorou a retornar ao gramado, recebendo o segundo amarelo e sendo expulso de campo.

Nos minutos finais, jogadores do Boca pediram toque de mão do jogador do Fluminense. Na confusão, Fabra acertou um tapa na cara de Nino. Após muita reclamação e confusão, o VAR recomendou o cartão vermelho ao árbitro, que expulsou o lateral do Boca Juniors.

Na segunda etapa dos minutos extras, o Boca seguiu pressionando, querendo o gol do empate, mas o Fluminense seguia bastante firme na defesa.

O Fluminense teve uma grande oportunidade com Guga aos 114', mas o jogador acertou a trave — era para ser o terceiro do Tricolor.

No entanto, a história já estava escrita, a noite realmente era do Fluminense, e com gols de Cano e John Kennedy o Tricolor Carioca conquistou a América pela primeira vez.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X BOCA JUNIORS

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data e horário: sábado (4), às 17h (de Brasília)

Árbitro: Wilmar Roldan (Colômbia)

Auxiliares: Alexander Guzman (Colômbia) e Dionisio Ruiz (Colômbia)

Árbitro de vídeo: Juan Lara (Chile)

Cartões amarelos: Cavani, Figal, Langoni (Boca Juniors); Keno, John Kennedy, Nino, Cano (Fluminense)

Cartão vermelho: John Kennedy (Fluminense); Fabra (Boca Juniors)

Gols: Cano aos 35', John Kennedy aos 98' (Fluminense); Advincula aos 71' (Boca Juniors)

FLUMINENSE: Fábio; Samuel Xavier, Nino, Felipe Melo (Marlon) e Marcelo (Diogo Barbosa); André, Martinelli (Lima) e Ganso (John Kennedy); Jhon Arias, Germán Cano e Keno (David Braz). Técnico: Fernando Diniz.

BOCA JUNIORS: Romero; Advincula, Figal (Valdez), Nicolas Valentini e Frank Fabra; Pol Fernández, Ezequiel Fernández (Saracchi), Cristian Medina (Taborda) e Valentin Barco (Langoni); Merentiel (Janson) e Cavani (Benedetto). Técnico: Jorge Almirón.

Quem leva o título da Libertadores: Boca Juniors ou Fluminense? Veja as melhores fotos desse jogão

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.