Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Declaração infeliz faz dirigente de clube de Santa Catarina sofrer nas redes sociais

Vice do Marcílio Dias afirmou que "seu time não precisa passar por tragédia para crescer"

Futebol|Do R7

Mauro Pereira (segundo da esquerda para a direita) deu declaração infeliz e foi muito criticado
Mauro Pereira (segundo da esquerda para a direita) deu declaração infeliz e foi muito criticado Mauro Pereira (segundo da esquerda para a direita) deu declaração infeliz e foi muito criticado

Um vice-presidente do Marcílio Dias, time de Itajaí que disputa a segunda divisão do Campeonato Catarinense, criou polêmica no último domingo ao afirmar que o seu clube não precisa da queda de um avião para crescer, numa clara referência à Chapecoense. A declaração de Mauro Pereira aconteceu numa transmissão ao vivo na página do Marcílio Dias no Facebook.

"Muita gente me cobrou para não falar isso, mas: o avião do Marcílio Dias não precisa cair para a gente transformar esse time uma potência do futebol catarinense, do futebol brasileiro. Não precisamos de tragédia para tornar nosso time grande", disse o dirigente.

Nesta segunda-feira, a direção do Marcílio Dias emitiu nota para se explicar, isentando Pereira.

EsportesR7 agora também no YouTube. Inscreva-se

Publicidade

"A declaração de que o Marcílio Dias não precisa passar por uma tragédia para se reerguer está colocada pelo diretor no contexto do programa de sócio-torcedor do clube. Temos a consciência de que uma administração séria, transparente e comprometida, como existe na Chapecoense, é fator determinante para o sucesso de um programa de sócios. A colocação está no sentido de que a torcida precisa ser solidária ao processo de renovação do clube, sem a necessidade de passar por uma tragédia para que isso venha a acontecer", tenta se explicar o clube de Itajaí.

"Em momento algum a declaração visou desmerecer, diminuir ou denegrir a Associação Chapecoense de Futebol, um exemplo a ser seguido pelo Marcílio Dias em termos de administração, e que temos o total respeito e entendimento de sua grandeza, inclusive antes da tragédia acontecer. Transmitindo a mensagem do nosso vice-presidente, pedimos desculpa àqueles que se sentiram ofendidos pela declaração, e que em momento algum ela foi relacionada a diminuir a tragédia ou nosso coirmão de Chapecó, um exemplo a ser seguido dentro e, principalmente, fora de campo", completa a nota do Marcílio Dias.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.