Decepcionado, Abel lamenta chances perdidas e vê Cruzeiro prejudicado pelo VAR

O semblante abatido de Abel Braga na entrevista coletiva resumiu o sentimento de todos os jogadores do Cruzeiro após o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, na Arena Condá, neste domingo, pela 25ª rodada do Brasileirão. O gol do time catarinense foi marcado aos 50 minutos do segundo tempo.

"Hoje estou saindo tão decepcionado, com uma dor tão grande... Eu vim aqui para ajudar o Cruzeiro e neste momento não dá para pensar na quarta-feira. Porque precisamos vencer qualquer jogo, independente do adversário", disse Abel Braga, sem fazer qualquer projeção do confronto contra o São Paulo, no Mineirão.

Na Arena Condá, o Cruzeiro saiu na frente logo aos três minutos através de Dedé, mas perdeu várias oportunidades de matar o jogo e acabou sendo castigado nos acréscimos. O treinador lamentou que o time não conseguiu fazer mais gols. "Em um jogo desse, no momento das duas equipes, era fundamental sair na frente, porque estava claro que a Chapecoense ia se atirar e proporcionar os contra-ataques. Foi o que ocorreu. Não tivemos a tranquilidade, a seriedade, para matar o jogo e isso nos custou caro", lamentou o treinador.

Abel Braga também reclamou da arbitragem, que validou o gol de Camilo nos acréscimos após consulta do VAR. O treinador lembrou outros jogos que o Cruzeiro teria sido prejudicado e garantiu que Arthur Gomes estava impedido na origem do lance.

"Tivemos problemas nos jogos contra Goiás e Fluminense com gols anulados. Hoje eram quatro minutos de acréscimos e terminou depois. Mas o rapaz que finaliza primeiro estava impedido. Nós temos a imagem de cima, que facilita mais. Não sei porque está acontecendo isso", comentou Abel Braga.

A delegação celeste volta para Belo Horizonte ainda na noite deste domingo e na segunda-feira inicia a preparação para o confronto contra o São Paulo, no Mineirão, pela 26ª rodada. Por enquanto soma 22 pontos e ocupa a 18ª posição, dentro da zona de rebaixamento.