Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

De preparador de goleiros a investidor: conheça os 'comparsas' de Cuca no caso de estupro

Eduardo Hamester, Fernando Castoldi e Henrique Etges formavam, junto com o treinador, o quarteto condenado em 1989 na Suíça

Futebol|Do R7

Veja o que aconteceu com os outros três jogadores que foram condenados junto com Cuca
Veja o que aconteceu com os outros três jogadores que foram condenados junto com Cuca Veja o que aconteceu com os outros três jogadores que foram condenados junto com Cuca

Condenado a 15 meses de prisão pelo estupro de uma criança de 13 anos na Suíça, o técnico Cuca se tornou o principal assunto do mundo da bola na última semana. No entanto, o treinador, que deixou o comando do Corinthians alegando estar sofrendo com a "pressão" por causa da condenação, não era o único envolvido no crime de 1987. 

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Além dele, Eduardo Hamester, Fernando Castoldi e Henrique Etges foram julgados no caso de Berna. Os quatro, que ficaram presos somente por um mês, apenas pagaram fiança e voltaram ao Brasil. Enquanto uns continuaram no futebol, outros se aventuraram fora das quatro linhas. Nenhum, porém, cumpriu a sentença aplicada pela Justiça suíça. 

Eduardo Hamester

Eduardo Hamester (2º da esquerda para a direita) é preparador de goleiros no Grêmio
Eduardo Hamester (2º da esquerda para a direita) é preparador de goleiros no Grêmio Eduardo Hamester (2º da esquerda para a direita) é preparador de goleiros no Grêmio

Com passagem por Grêmio, Chapecoense, Bahia, Ceará e Esportivo-RS, Eduardo Hamester, conhecido como Chico, manteve a carreira de goleiro depois de ter sido condenado pelo estupro de uma criança de 13 anos em Berna, na Suíça. 

Publicidade

Três décadas depois, Hamester voltou, na época aos 55 anos, ao Grêmio, para ser preparador de goleiros do sub-15 do time. O ex-jogador trabalha no Tricolor gaúcho até hoje. 

Henrique Etges

Ex-zagueiro com passagem marcante pelo Corinthians, Henrique leva uma vida discreta em sua cidade natal, Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul, e não está mais envolvido no meio do futebol. Em entrevista ao Pelé.Net, em 2007, o ex-jogador disse viver de investimentos imobiliários. 

Publicidade

Fernando Castoldi

Castoldi foi o único do quarteto a não ser condenado a 15 meses de prisão pelo estupro da criança de 13 anos em Berna, na Suíça. Além do Grêmio, o ex-jogador soma passagens por Juventude, Blumenau, Chapecoense, Figueirense e Brasil de Farroupilha.

Entenda o caso

Em 1989, os quatro jogadores, que na época atuavam no Grêmio, foram condenados pelo estupro de uma menina de 13 anos em Berna, na Suíça. O crime ocorreu dois anos antes, em 1987. Os atletas foram presos logo após o ocorrido e ficaram na prisão por um mês. Depois, o quarteto pagou fiança e foi liberado para voltar ao Brasil. 

Publicidade

Mais de três décadas depois, Cuca foi anunciado como técnico do Corinthians para assumir o lugar de Fernando Lázaro. A passagem do treinador pelo Parque São Jorge, porém, não durou nem uma semana.

Anunciado em 20 de abril, o treinador entregou o cargo na madrugada do dia 27, pouco depois da classificação do Timão na terceira fase da Copa do Brasil, sobre o Remo-PA, na Neo Química Arena.

Publicidade

Apesar de ter sido abraçado por todos os jogadores depois da classificação na partida contra o Remo, nos pênaltis, Cuca não aguentou a pressão vinda das arquibancadas por causa da condenação por estupro e pediu demissão. 

De Rogério Ceni a Cuca: saiba quem são os técnicos que já caíram no Brasileirão 2023

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.