Cruzeiro acusa empresário de Fabrício Bruno de tentativa de furto de documentos

A nova gestão do Cruzeiro acusou o empresário Fábio Mello, representante do zagueiro Fabrício Bruno, de tentar furtar documentos da sede administrativa do clube. A ação do agente teria ocorrido após uma reunião com Vittorio Medioli, o CEO do Núcleo Dirigente Transitório do time.

De acordo com um comunicado divulgado pela gestão do Cruzeiro, a ação de Fábio Mello será registrada em boletim de ocorrência. "Vittorio Medioli confirmou que irá registrar um boletim de ocorrência na delegacia de polícia", explica trecho do comunicado oficial.

Fabio Mello se reuniu com Medioli para discutir a situação de Fabrício Bruno. O zagueiro entrou com ação na Justiça para solicitar a rescisão do seu contrato alegando atrasos nos pagamentos de salários, direitos de imagem e também do FGTS. Porém, ainda não houve êxito no pedido de liminar para o zagueiro, que pretende se transferir ao escocês Celtic.

De acordo com o comunicado, Fábio Mello pegou vários documentos, mas foi impedido de deixar a sede do Cruzeiro com todos eles pela ação de Medioli. Ainda assim, o empresário ainda estaria em posse de uma documentação.

"O Cruzeiro EC vem a público lamentar o comportamento do agente de jogadores, Fábio Mello, que após uma reunião com o CEO do Núcleo Dirigente Transitório, Vittorio Medioli, tentou se apoderar de alguns documentos sigilosos do Clube, retornando à sala de reuniões que, no momento, estava vazia. Após a reunião, Fábio Mello se aproveitou de uma rápida saída de Medioli, retornou à sala e levou consigo vários documentos.Ao perceber os movimentos do agente pelo reflexo do vidro, Medioli o abordou na porta do elevador e conseguiu recuperar a maioria dos documentos, mas um destes acabou escapando e sua falta foi notada somente após uma conferência detalhada", acrescenta a nota oficial divulgada pelo Cruzeiro.