Futebol Corinthians vence Santos na Vila, quebra tabu e avança no Paulista

Corinthians vence Santos na Vila, quebra tabu e avança no Paulista

Time quebra sequência de 7 derrotas seguidas na casa do rival com triunfo por 2 a 0, neste domingo (25), com gols de jovens da base

  • Futebol | Do R7

Corinthians e Santos disputaram clássico neste domingo (25), na Vila Belmiro

Corinthians e Santos disputaram clássico neste domingo (25), na Vila Belmiro

Reprodução/Redes Sociais

O Corinthians quebrou um tabu de quase sete anos — e sete derrotas seguidas na casa do adversário — ao vencer o clássico com o Santos por 2 a 0, neste domingo (25), na Vila Belmiro, pela oitava rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. De quebra, a equipe de Parque São Jorge garantiu a vaga para as quartas de final do Estadual.

Apesar dos tropeços em alguns jogos anteriores e de enfrentar protestos da Fiel torcida no centro de treinamentos do clube, com 21 pontos, o time alvinegro é líder disparado do Grupo A e está classificado para a próxima etapa da competição. 

Por outro lado, o Santos dependerá de um resultado negativo do Guarani — que joga nesta segunda-feira (27) contra o Santo André, no ABC — para manter a segunda posição no Grupo D. O time praiano tem 9 pontos, apenas um a mais que a equipe bugrina. Com a vitória sobre o Palmeiras, o Mirassol garantiu a primeira colocação na chave, com 14 pontos.

Ambos os treinadores optaram por escalações mistas e com vários jovens valores das caterogias de base para o grande clássico, pois estão com as atenções divididas pelos compromissos do meio da semana pelas competições continentais.

O jogo

O time corintiano teve mais volume de jogo nos minutos iniciais e foi o primeiro a levar perigo no clássico. Logo aos 6 minutos, Roni foi à linha de fundo e cruzou para o meio da área. Gustavo Mosquito finalizou quase da marca do pênalti, mas foi travado pela zaga.

O técnico argentino Ariel Holan teve que queimar uma substituição ainda na primeira metade do primeiro tempo. O atacante Bruno Marques, que já sentia dores após sofrer uma pancada no início do jogo, se machucou após um pique na ponta-esquerda e um chute para tentar encobrir o goleiro Cássio, aos 22 minutos, e não teve condições de continuar em campo.

Apesar de bastante modificado por Mancini, o Corinthians realizava uma apresentação consistente na primeira etapa e criou uma sequência de chances claras para abrir o placar em cerca de 3 minutos.

Aos 28, o zagueiro Raul Gustavo avançou ao ataque, foi levando a bola até se encorajar e chutar com muito perigo em direção ao gol de Vladimir.

Em seguida, Gustavo Mosquito recebeu pela direita, já dentro da área, e bateu cruzado para forçar Vladimir a fazer uma linda defesa, desviando a bola pela linha de fundo. 

Na cobrança de escanteio, novamente Raul Gustavo assustou a defesa santista, agora com uma cabeçada perigosa que passou perto da trave esquerda.

O time da casa teve uma chance de abrir o placar quando Renyer disparou uma boa defesa de Cássio. Porém, o Corinthians abriria o placar logo em seguida.

Aos 37 minutos, após cobrança de falta quase na lateral do lado direito do ataque, a bola viajou pela área e chegou aos pés de Jemerson, que soltou uma bomba. Vladimir fez uma defesa milagrosa, mas Raul pegou de canhota e colocou no canto direito, sem chances para o goleiro santista: 1 a 0.

Expulsão e 2º gol corintiano

A situação ficaria ainda mais difícil para o time da casa em função do segundo cartão amarelo e a consequente expulsão do zagueiro Wellington, depois de cometer uma falta grave em Gustavo Mosquito.

Com um a menos, o técnico Ariel Holan viu os seus comandados sofrerem o segundo gol em uma linda cobrança de falta do lateral-esquerdo Lucas Piton.

Curiosamente, os dois gols corintianos foram os primeiros dos seus autores com a camisa do time principal.

A equipe descia para o intervalo bastante animada pela vantagem construída no primeiro tempo. Já o Santos teria que mostrar muita força para reagir e manter o tabu contra o rival dentro da sua casa.

Etapa final

No segunto tempo, o treinador argentino do Santos desfez a linha de três zagueiros com a qual havia iniciado o jogo e que não surtiu o efeito desejado. 

Mas, novamente, foi o Corinthians a levar perigo primeiro para o gol adversário. Aos 7 minutos, Gabriel Pereira aproveitou uma bobeira da defesa, roubou a bola e chutou forte dentro da área, mas errou o alvo.

Aos 14 minutos, Kevin Malthus dominou a bola dentro da área, girou e chutou cruzado. A bola levou muito perigo para Cássio.

Pouco depois, o ala Sandro sentiu uma lesão e também precisou ser substituído. Era a segunda troca por contusão que o técnico Holan era obrigado a efetuar.

A equipe do Corinthians continuou exercendo pressão durante o segundo tempo, mesmo tendo a vantagem de 2 a 0 no marcador.

Aos 31 minutos, o lateral-direito João Victor aproveitou uma bola na área para soltar uma bomba na direção de Vladimir, mas o goleiro santista fez uma ótima defesa e evitou o terceiro gol corintiano.

No quarto final da partida, o Corinthians — que jogou com o terceiro uniforme — administrou a vantagem e pouco foi importunado pelo Santos.

Próximos jogos

Nesta semana, Santos e Corinthians voltam a campo na disputa dos torneios sul-americanos e ambos precisam da vitória, pois veem de resultados negativos — derrota em casa para o Barcelona de Guayaquil e empate fora contra o River Plate-PAR, respectivamente.

O Santos terá pela frente o Boca Juniors, na Bombonera, na próxima terça-feira (27), às 21h30, em jogo pelo Grupo C da Libertadores. Já o Corinthians receberá o Peñarol, na quinta (29), às 19h15, na Arena Neo Química, pelo Grupo E da Sul-Americana.

SANTOS 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Vila Belmiro, Santos (SP).
Hora: 20h (horário de Brasília).
Árbitro: Salim Fende Chaves.
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli.
Cartões amarelos: Gabriel (Corinthians), Wellington (Santos).
Cartões vermelhos: Wellington (Santos).
Gols: Raul Gustavo, aos 37, Lucas Piton, aos 44 do 1º tempo.
SANTOS: Vladimir; Luiz Felipe, Robson, Wellington e Sandro (Lucas Barbosa, aos 20 do2º tempo); Guilherme Nunes (Lucas Venuto, aos 21 do 2º tempo), Kevin Malthus e Lucas Lourenço (Jhonnathan, no intervalo); Copete, Kaio Jorge e Bruno Marques (Renyer, aos 23 do 1º tempo). Técnico: Ariel Holan.
CORINTHIANS: Cássio; João Victor, Jemerson, Raul Gustavo (Léo Santos, aos 43 do 2º tempo) e Lucas Piton; Gabriel (Cantillo, aos 20 do 2º tempo), Ramiro, Roni (Rodrigo Varanda, aos 34 do 2º tempo) e Gabriel Pereira (Vitinho, aos 35 do 2º tempo); Gustavo Mosquito (Adson, aos 20 do 2º tempo) e Cauê. Técnico: Vagner Mancini.

Últimas