Campeonato Brasileiro

Futebol Corinthians resolve no 1º tempo e vence o Botafogo na estreia

Corinthians resolve no 1º tempo e vence o Botafogo na estreia

Jogando no Rio de Janeiro, Timão abriu 3 a 0 na primeira metade e segurou a reação do Glorioso, que só diminuiu para 3 a 1

  • Futebol | Do Live Futebol BR

Willian e Paulinho comemoram um dos gols na vitória corintiana na estreia do Brasileirão 2022

Willian e Paulinho comemoram um dos gols na vitória corintiana na estreia do Brasileirão 2022

Divulgação/Corinthians

Em uma semana que foi turbulenta, com derrota na estreia da Libertadores para o Always Ready, na altitude boliviana, a ameaça de morte ao goleiro Cássio e protestos de torcida organizada, o Corinthians conseguiu uma excelente vitória de 3 a 1 contra o Botafogo pela 1ª rodada do Brasileirão 2022.

Na tarde deste domingo (10), jogando no Estádio Nilton Santos lotado, contra o campeão da última Série B, o Timão foi avassalador no 1º tempo, quando abriu 3 a 0 com Paulinho, Mantuan e Piton. Depois, Diego Gonçalves diminuiu de pênalti na etapa final.

O duelo também marcaria o confronto de treinadores portugueses, mas só Vítor Pereira esteve na beira de campo comandando o Timão. Seu compatriota Luís Castro assistiu ao jogo de camarote, já que ainda não tinha seu visto de trabalho para poder atuar no comando do Glorioso.

Próximos jogos
Pelo Brasileirão, o Botafogo volta a campo no próximo domingo (17), às 19h, no Castelão, contra o Ceará.

O Corinthians, por sua vez, entra em campo na quarta-feira (13) pela Libertadores, quando recebe o Deportivo Cali (Colômbia), às 21h, na Neo Química Arena, em São Paulo. Pelo torneio nacional, receberá o Avaí no sábado que vem, dia 16, novamente em Itaquera.

O jogo
Em situações bem diferentes neste momento da temporada, o choque de ideias ficou claro no Nilton Santos. Um Botafogo ainda sendo montado, mas que está animado no extracampo com novas contratações, contra um pressionado Corinthians, que vive péssima fase interna e externamente.

O Glorioso começou assustando com Erison, que recebeu bom passe de Victor Sá aos cinco minutos, mas não conseguiu tirar do goleiro Cássio para finalizar. Na sequência, foi a vez do Timão de chegar com Willian, que parou nas mãos de Gatito Fernández.

Experiência, organização e velocidade. Com essas armas o Corinthians abriu o placar aos 16’. Após cruzamento pela esquerda de Willian, Paulinho apareceu na marca do pênalti batendo forte, sem deixar a bola cair, no canto direito do goleiro paraguaio do Botafogo.

Quando o time carioca parecia se encontrar no jogo, mais um golpe. Aos 27’, em escanteio cobrado na primeira trave com desvio, Róger Guedes escorou para o meio, e Mantuan completou sozinho, sem marcação, para o fundo das redes. Em campo, o assistente chegou a levantar a bandeirinha marcando impedimento de Guedes, mas o VAR (árbitro de vídeo) confirmou o gol. O Corinthians sobrava no Nilton Santos.

E parecia realmente ser uma tarde para lavar a alma dos comandados de Vítor Pereira. Já na reta final do 1º tempo, aos 43', Willian mais uma vez criou pela esquerda em tabela com Paulinho, foi ao fundo e rolou para Lucas Piton finalizar no canto direito. Era um 3 a 0 incontestável para o clube paulista.

Segundo tempo
Para a segunda etapa, os dois times vieram com mudanças. O Botafogo, tentando consertar os pontos mais vuneráveis que custaram caro nos 3 a 0 do 1º tempo. Do lado corintiano, ficou claro que Vítor Pereira resolveu dar descanso aos jogadores mais importantes, sacando Paulinho e Willian, que foram os nomes da primeira etapa.

E dois jogadores que entraram no intervalo foram protagonistas no lance que levantou a torcida no Nilton Santos, aos 18'. Dentro da área, Roni foi afastar a bola, mas Matheus Nascimento foi mais rápido, acabou levando um pontapé, e o pênalti foi marcado para o Botafogo. Na cobrança, Diego Gonçalves deslocou o goleiro Cássio e diminuiu: 3 a 1.

O gol incendiou de vez a torcida botafoguense. Mas quem teve a chance de ampliar na sequência, aos 21’, foi o alvinegro paulista. Chance, não: chances! Primeiro com Adson e depois com Giuliano, em chutes da grande área após contra-ataque.

Cinco minutos depois, Giuliano arriscou chute de fora da área, cruzado, mas parou em excelente defesa de Gatito Fernandez.

Victor Sá, do Botafogo, carrega a bola seguido por Mantuan, do Corinthians

Victor Sá, do Botafogo, carrega a bola seguido por Mantuan, do Corinthians

Vítor Silva/Botafogo (10.04.2022)

Com o tempo passando, o ritmo do jogo caiu bastante. Até as arquibancadas do Nilton Santos sentiram o golpe. Quando subia, o Botafogo abria espaço para um Corinthians muito veloz. Mas, com a vantagem no placar, o time paulista queria mesmo é fazer o relógio correr. E fez, assumindo o controle da posse de bola.

E foi assim até o apito final. O Botafogo, que mostrou melhora significativa com as entradas promovidas no intervalo, não conseguiu criar chances claras de gol além do lance do pênalti convertido e duas chegadas com Chay e Matheus Nascimento.

Sem sustos, o Corinthians volta do Rio de Janeiro com uma vitória importante na largada do Brasileirão, e fundamental para melhorar o clima do time que tem, no meio de semana, um jogo decisivo pela Libertadores.


FICHA TÉCNICA
Botafogo 1 x 3 Corinthians
Local: Estádio Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: domingo (10/4), às 16h
Público e renda: 34.355 pagantes (36.898 no total) / R$ 1.332.850

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva Bruno Raphael Pires (ambos de Goiás)
VAR: Leone Carvalho Rocha (Goiás)

Cartões amarelos: Kanu (Botafogo) / João Pedro, João Victor, Raul Gustavo, Roni (Corinthians)

Gols: Paulinho aos 16'/1ºT, Mantuan aos 27'/1ºT e Lucas Piton aos 43'/1ºT (Corinthians); Diego Gonçalves, de pênalti, aos 20'/2ºT (Botafogo)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Saravia (Daniel Borges, aos 30'/2ºT), Philipe Sampaio, Kanu e Jonathan Silva (Hugo, no intervalo); Patrick de Paula, Luís Oyama (Romildo, aos 31'/2ºT), Chay e Lucas Piazon (Diego Gonçalves, no intervalo); Victor Sá e Erison (Matheus Nascimento, no intervalo). Técnico: Luís Castro.

CORINTHIANS: Cássio; João Pedro, João Victor, Raul Gustavo e Lucas Piton; Du Queiroz, Maycon (giuliano, aos 14'/2ºT), Mantuan (Gustavo Mosquito, aos 26'/2ºT), Paulinho (Roni, no intervalo) e William (Adson, no intervalo); Róger Guedes (Giovane, aos 9'/2ºT). Técnico: Vitor Pereira.

Times goleadores: veja os clubes com mais gols na história do Campeonato Brasileiro

Últimas