Futebol Corinthians faz parcerias com entidades para doar valor de multas

Corinthians faz parcerias com entidades para doar valor de multas

Os R$ 3 mil da multa que o atacante Clayson recebeu no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na quarta-feira serão destinados a uma das cerca de 20 ONGs cadastradas no departamento de responsabilidade social do Corinthians. No início do ano, o clube criou um banco de dados com essas instituições, ajudadas com ações sociais ou iniciativas como a transformação do valor das multas impostas ao clube e a seus atletas em material de consumo.

Carlos Elias, o diretor social do clube, informou ao Estado que a valor da multa de Clayson ainda não tem o destino definido, mas seguirá os mesmos critérios de outras ocorrências. "Analisamos a ONG que têm mais necessidade no momento e qual o material que está em falta. Podem ser fraldas, alimentos, itens de primeiros socorros... Dificilmente a doação será em espécie", explicou.

As instituições, segundo Elias, são das mais variadas áreas de atuação. A próxima parceria, por exemplo, promoverá a ONG Juntos com uma campanha para doação de órgãos. A ação será realizada antes do jogo contra o Flamengo, quarta-feira, na Arena Corinthians, e contará com 87 voluntários.

O dirigente ainda não contabilizou o número de ações nem quanto foi doado para as ONGs neste ano. "No final de 2018 faremos o balanço. Mas posso dizer que o clube já beneficiou mais de 20 mil crianças desde 2012", comentou o dirigente.

Inicialmente, o Corinthians tinha parceria apenas com instituições que beneficiassem menores. A partir deste ano o clube abriu o leque. Para se tornar parceira do Corinthians, o primeiro passo que a ONG precisa dar é simples: "Tem que ir ao clube, procurar o departamento e fazer o cadastro". Depois, haverá análise de uma comissão e só então a instituição entrará para o banco de dados do clube.