Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esportes
Publicidade

Sem Neymar, Brasil deve refazer esquema tático contra Suíça em busca das oitavas da Copa 2022

Tite não queria alterar estilo de jogo para a partida desta segunda-feira, às 13 horas, mas se viu obrigado diante da formação da Suíça

Copa do Mundo|André Avelar e Cosme Rímoli, do R7, em Doha, no Catar


"Em time que ganhou, não se mexe." Ou, pelo menos, se mexe pouco. Tite até pensava em seguir o adaptado ditado popular para a partida desta segunda-feria (28), às 13 horas (de Brasília), contra a Suíça, pela segunda rodada do Grupo G da Copa do Mundo. Sem o lateral-direito Danilo e o atacante Neymar, o Brasil faria duas mudanças de jogador em relação ao jogo de estreia, mas foi convencido também a alterar a forma de a equipe jogar para defender a classificação antecipada às oitavas de final.

Foi pelo menos o que se pôde obter de informação depois do último treino da partida, quando Fred voltou ao time titular, ao lado de Casemiro, no meio-campo; e Rodrygo ganhou uma vaga no ataque. Na lateral direita, Éder Militão deve atuar.

Até a entrevista oficial, ao lado do auxiliar técnico César Sampaio e do zagueiro Marquinhos, Tite deixava transparecer que havia gostado do resultado da partida contra a Sérvia (vitória por 2 a 0, com dois gols de Richarlison) e, mais ainda, da forma como a equipe soube atacar a adversária, principalmente, no segundo tempo. Por isso, a ideia era seguir com apenas um volante de marcação.

Rodrygo deve ganhar a vaga de Neymar no ataque da seleção brasileira
Rodrygo deve ganhar a vaga de Neymar no ataque da seleção brasileira

Leia também

Naquela altura, a formação era uma espécie de 4-1-2-3, com Casemiro de volante, Lucas Paquetá e Neymar na armação das jogadas, e Raphinha, Richarlison e Vini Jr. mais à frente. Sem o camisa 10, Bruno Guimarães, Éverton Ribeiro e Gabriel Martinelli são opções mais ofensivas. Agora, com o volante Fred significa uma volta ao esquema antigo de 4-3-3. A precaução se dá por conta dos meias suíços Xhaka e Shaqiri.

Publicidade

Na entrevista oficial, Tite, como já era previsto, não revelou os substitutos. Em bom "titês", passou a elogiar uma geração de jogadores que podem ganhar protagonismo na seleção brasileira.

“Outros jogadores têm e estão surgindo em uma geração que é impressionante. Têm uma serenidade e calma. Daqui a pouco vai aparecer a finta de um lance do Antony, uma assistência do Vini, uma criatividade do Richarlison na hora de finalizar, um cabeceio do Pedro, o Jesus ia fazer o gol no lance do segundo tempo, isso vai aparecer. Eles têm essa capacidade criativa. O Rodrygo corre que parece que tem a bola grudada no pé”, discorreu Tite.

Publicidade
Cilma na seleção brasileira é bom apesar das lesões de Danilo e Neymar
Cilma na seleção brasileira é bom apesar das lesões de Danilo e Neymar

Além da substituição de Neymar, outra alteração precisará ser feita. O lateral-direito Danilo também sofreu uma lesão no ligamento do tornozelo esquerdo na última partida e não tem condições de jogo. Para essa posição, a tendência é que o zagueiro Éder Militão faça a função, já que, com o veterano Daniel Alves, o time ficaria mais exposto aos contra-ataques dos adversários.

A comissão médica da CBF não estipula prazo para a volta de Danilo e Neymar e ainda garante que eles estão fora apenas da partida contra a Suíça. Mesmo assim, existe a dúvida de que os dois joguem antes do término da primeira fase.

Publicidade

“Acredito que o Neymar e o Danilo vão jogar a Copa. Medicamente, clinicamente, não tenho lugar de fala, mas tenho também as palavras médicas que têm. Continuo fazendo, não só do Neymar, mas do Danilo também, que parecia uma situação mais cômoda, acredito que vamos usar eles na Copa”, disse Tite.

Lado suíço

Já o time do técnico Murat Yakin não tem problemas para a partida contra o Brasil. O treinador foi só elogios ao adversário, disse que a equipe não se enfraquece sem Neymar e ainda relembrou seus tempos de criança assistindo aos jogos do time verde-amarelo.

“O Brasil tem jogadores para formar três seleções diferentes", disse. “Por causa deles, eu talvez tenha me tornado um profissional do futebol. Quando vi o sorteio dos grupos, fiquei muito feliz de enfrentar o Brasil.”

A partida vale a classificação antecipada às oitavas de final. Brasil e Suíça hoje dividem a primeira colocação do Grupo G. Na última rodada, os brasileiros enfrentarão os camaroneses, enquanto os suíços pegarão os sérvios. As duas partidas acontecerão em 2 de dezembro, às 16 horas.

Esporte de contato: Copa coleciona pancadas, joelhadas e gente machucada

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.