Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esportes
Publicidade

Seleção brasileira levará hexa para sete em cada dez torcedores apaixonados por futebol

Estudo de agência de comportamento mostrou que mais da metade dos fãs nunca deixou de acompanhar time pentacampeão

Copa do Mundo|André Avelar, do R7

Seleção brasileira, então com Ronaldo Fenômeno, foi campeã pela última vez em 2002
Seleção brasileira, então com Ronaldo Fenômeno, foi campeã pela última vez em 2002 Seleção brasileira, então com Ronaldo Fenômeno, foi campeã pela última vez em 2002

A relação do torcedor com a seleção brasileira não era das melhores até pouco tempo atrás. Não era. A menos de três meses para o início da Copa do Mundo, o cenário mudou. Segundo o estudo “Quem torce também joga”, sete em cada dez apaixonados por futebol acreditam que a equipe de Neymar e companhia conquistará o hexacampeonato no Catar 2022.

O material, elaborado pela agência de pesquisas Apoema, foi publicado no fim do mês passado. Ao todo, mil pessoas ao redor do país responderam a questionários online e presencialmente. Além de números sobre o comportamento de torcedores, o trabalho autoral também apontou para uma desconexão das pessoas com a Copa.

Em um caminho que envolveu estudos já publicados, uma análise sócio-histórica e só depois as etapas quantitativas e qualitativas, concluiu-se que, para as pessoas em geral, há uma importância no ato de torcer além do envolvimento com o jogo em si. A herança familiar e mesmo a válvula de escape para a rotina diária também fazem parte desse universo.

“A Copa do Mundo carrega muitos símbolos. Com essa pesquisa, percebemos que é muito mais do que torcer apenas. E, mais do que isso, dentro desse recorte, 71% dos torcedores apontam a seleção como favorita para o título com base em suas análises, estudos dos times e por aí vai”, disse a fundadora e head de pesquisa e conteúdo da Apoema, Julia Ades.

Publicidade

Paixão construída ao longo do tempo

Trabalho mostrou que havia desconexão dos torcedores com Copa e seleção brasileira
Trabalho mostrou que havia desconexão dos torcedores com Copa e seleção brasileira Trabalho mostrou que havia desconexão dos torcedores com Copa e seleção brasileira

Julia entende que havia um certo distanciamento do time pentacampeão, campeão pela última vez em 2002, ainda com Ronaldo Fenômeno em campo, com o seu torcedor. Ainda assim, segundo os números levantados, 62% dos entrevistados nunca deixaram de acompanhar o time verde-amarelo.

Sobre verde e amarelo, Luiz Carvalho, o Vasco, é um dos membros do Movimento Verde Amarelo, a primeira torcida organizada nacional da seleção. Para ele, a ausência de títulos foi o fator fundamental para que o torcedor tivesse se distanciado da maior campeã de Copas do Mundo.

Publicidade

“A torcida brasileira tem perdido uma conexão com a seleção brasileira. Isso é fato. Não tem nem discussão. Mas, para mim, tem um principal e de que não se fala tanto: o Brasil parou de ganhar Copa do Mundo”, disse Vasco, que espera ter a maior torcida de um país no Catar. “Dá para ver que estou um pouquinho empolgado por essa Copa.”

Entre os que acreditam no hexa e os que ainda são céticos com a equipe do técnico Tite, 55% dos torcedores apaixonados nunca foram ao estádio, mas sonham em acompanhar de perto uma Copa do Mundo. Talvez por isso, diferentemente da facilidade de assistir a um jogo de time, 32% dos entrevistados gostam de formar a sua própria torcida para acompanhar uma partida da seleção.

Publicidade

A seleção brasileira estreia em 24 de novembro contra a Sérvia, pelo Grupo G. Quatro dias depois, enfrenta a Suíça e termina a primeira fase contra Camarões, em 2 de dezembro.

Astros chegam em alto nível para o maior desfile de talentos do futebol mundial

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.