Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esportes
Publicidade

México vence por 2 a 1, mas é eliminado da Copa por saldo de gols

Mexicanos conseguiram vencer a primeira partida, mas gol levado nos acréscimos e excesso de cartões tiraram sonho da classificação para as oitavas de final 

Copa do Mundo|Gabriel Herbelha*, Do R7


Mexicanos comemoram o segundo gol contra a Arábia Saudita
Mexicanos comemoram o segundo gol contra a Arábia Saudita

Foi por pouco, muito pouco! No fechamento do grupo C nesta quarta-feira (30), o México desencanta, vence a Arábia Saudita por 2 a 1, mas não se classifica para as oitavas de final da Copa do Mundo. Os gols mexicanos foram marcados por Henry Martin e Luis Chavez, e o gol de honra saudita, por Al Dawsari.

Com a eliminação, os mexicanos quebram a escrita de se classificar para os mata-matas de Mundial desde 1994. Dali em diante, sempre foram para as oitavas, mas nunca avançaram de fase.

Entre os sauditas, muita frustração. Após fazerem história na primeira rodada, ao ganharem de virada jogo contra a Argentina, os comandados de Hervé Renard não pontuaram mais e foram eliminados.

Argentina, com seis pontos, se classificou em primeiro, e a Polônia, nos critérios de desempate, passou em segundo lugar, com quatro pontos.

Publicidade
Jogadores mexicanos ficaram desolados após o apito final
Jogadores mexicanos ficaram desolados após o apito final

A eliminação foi muito doída para os mexicanos. Nos três jogos, é fato que os poloneses mereceram mais a última vaga, mas as circustâncias deixaram gosto amargo.

Até o gol marcado por Al Dawsari, México e Polônia estavam empatados em pontos, gols marcados, gols sofridos, número de vitórias, empates e derrotas.

Publicidade

A vantagem polonesa vinha no último critério: fair play. A seleção de Lewandowski tinha menos cartões amarelos do que os mexicanos, o que dava a vantagem aos europeus.

O jogo

Precisando da vitória para passar de fase, Tata Martino fez quatro alterações no time titular em comparação ao último jogo, na derrota para a Argentina.

A mudança no esquema tático, deixando de usar cinco defensores para um 4-2-3-1, também possibilitou à seleção mexicana ficar mais leve em campo.

Os veteranos Andrés Guardado e Héctor Herrera foram sacados, e as mudanças funcionaram. O México, enfim, teve um bom jogo, pelo menos nos 45 minutos iniciais.

Os mexicanos tiveram muita facilidade para chegar até a área adversária, mas pecaram na hora de finalizar. Ao todo, foram 11 chutes, apenas três deles no alvo.

Além do mais, os mexicanos tiveram quase 70% de posse de bola, contra apenas 32% dos sauditas.

Enfrentando uma defesa compacta, a Arábia Saudita teve uma postura muito tímida durante a primeira etapa, e foi ter sua primeira grande chance somente nos acréscimos, em cabeçada de Al-Ghanam, que passou próximo ao gol.

Na volta para o segundo tempo, os mexicanos mantiveram a pressão, recompensada logo nos primeiros minutos.

Em bela jogada ensaiada no escanteio, o zagueirão Montes fez leve desvio na bola, para Henry Martin estufar a rede e abrir o marcador.

Aos sete minutos, Luis Chavez, em belíssima cobrança de falta, jogou a bola onde a coruja dorme para ampliar o marcador. Explosão mexicana no Lusail, e classificação parcial para os latinos.

Até o final do jogo, o México teve mais volume, não levou perigo, mas a pressão de ser obrigado a fazer mais um gol para passar de fase, graças aos critérios de desempate, deixou o time mais nervoso. O que se viu nos minutos finais foi um abuso de bolas levantadas na área, sem sucesso.

No último minuto de jogo, os sauditas, sem mais nada a perder, aprontaram mais uma, e Al Dawsari, que já tinha marcado contra a Argentina, fez o gol de honra, que, de quebra, acabou com a esperança mexicana. 2 a 1.

FICHA TÉCNICA

Arábia Saudita 1 x 2 México

Local: estádio Lusail, Lusail, Catar

Data e hora: quarta-feira (30), às 16h (Brasília)

Árbitro: Michael Oliver (ENG)

Assistentes: Stuart Burt (ENG) e Simon Peter Bennett (ENG)

VAR: Massimiliano Irrati (ITA)

Gols: Henry Martin (MEX) e Luis Chaves (MEX); Al-Dawsari (KSA)

ARÁBIA SAUDITA: Al-Owais; Al Tambakti, Al-Amri, Al-Boleahi (Riyadh Sharahili); Al-Ghannam, Al-Hassan (Abdullah Madu), Mohamed Kanno, Saud Abdulhamid; Al-Buraikan, Al-Shehri (Abdulrahman Alobud), Al-Dawsari. Técnico: Hervé Renard.

MÉXICO: Guillermo Ochoa; Jesús Gallardo, Héctor Moreno, César Montes, Jorge Sánchez; Luis Chávez, Edson Álvarez, Alexis Vega (Uriel Antuna), Orbelín Pineda (Carlos Rodriguez), Hirving Lozano; Henry Martín (Raul Jimenez). Técnico: Gerardo Martino.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Marcos Rogério Lopes

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.