Copa do Mundo Imprensa internacional destaca fiasco da Alemanha na estreia 

Imprensa internacional destaca fiasco da Alemanha na estreia 

Seleção campeã em 2014 caiu na primeira fase em 2018 e começou bem mal o Mundial do Catar, com derrota de virada para o Japão

  • Copa do Mundo | Do R7

Jornal Marca, da Espanha, afirmou que a Copa não está fácil para os favoritos

Jornal Marca, da Espanha, afirmou que a Copa não está fácil para os favoritos

Marca / Reprodução

A imprensa internacional destacou mais um início trágico da Alemanha, após a derrota por 2 a 1 para o Japão, de virada, nesta quarta-feira (23). Em 2018, na Rússia, a equipe então campeã mundial (venceu no Brasil, em 2014) caiu na primeira fase da competição.

O jornal espanhol Marca disse que, assim como em 2018, os alemães começaram a Copa decepcionando quem esperava um futebol próximo do observado em 2014. Logo no início do jogo, os japoneses mostraram o perigo que representavam, quando Maeda fez um gol anulado. A Alemanha se impôs, jogou melhor no primeiro tempo e fez o primeiro gol, mas não suportou na etapa final a velocidade dos adversários, que viraram o placar para 2 a 1.

"Agora, os alemães têm pouca margem de erro nos dois jogos, um deles contra a Espanha, que ainda faltam jogar", advertiu o Marca. Os espanhóis jogam nesta quarta-feira contra a Costa Rica.

Olé, da Argentina, destaca mais um golpe a um favorito

Olé, da Argentina, destaca mais um golpe a um favorito

Olé / Reprodução

Segundo o diário argentino Olé, do país que terça-feira (22) foi o primeiro a sofrer com a zebra do Catar (o time foi derrotado também de virada contra a Arábia Saudita), "a equipe de Hansi Flick fez um ótimo primeiro tempo e marcou de pênalti. No segundo, no entanto, os asiáticos melhoraram: Doan fez 1 a 1 e Asano fez 2 a 1, com um gol terrível. Mais um solavanco na Copa do Mundo no Catar".

La Gazzetta dello Sport lembrou segundo fiasco da Copa

La Gazzetta dello Sport lembrou segundo fiasco da Copa

La Gazzetta dello Sport/Reprodução

O italiano Gazzeta Dello Sport destacou o "haraquiri" alemão e lembrou, na matéria seguinte, que, depois da Argentina, coube aos germânicos mais um fiasco na Copa do Catar.

Haraquiri alemão, diz AS

Haraquiri alemão, diz AS

AS

O AS, da Espanha, também usou o termo haraquiri para lembrar a primeira partida do Grupo E. 

O haraquiri, nesse caso, que significa originalmente o ritual de suicídio de guerreiros japoneses, refere-se ao que a Alemanha teria feito ao deixar de se esforçar no segundo tempo da partida de estreia.

O jornal L'Équipe, da França, definiu a derrota como um "ippon", o nome do golpe do judô, esporte de origem japonesa, que põe fim à luta.

Últimas