Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Holandês torce para Novorizontino, mas, entre Brasil e Laranja Mecânica, escolhe a seleção natal

Martin Klaassen analisa a seleção de Tite e põe o time como favorito, ao lado da França, para levar a Copa

Copa do Mundo|Yasmin Dias

O jornalista holandês Martin Klaassen, que ficou conhecido por ser torcedor do Novorizontino, clube do interior de São Paulo, bateu um papo com o R7 e fez algumas análises sobre a Copa do Mundo. Klaassen contou que acompanha a seleção de Tite e arriscou analisar a escalação brasileira:

“Quando penso no Brasil, penso em muitos jovens talentos, que trarão alegria, diversão e ação imprevisível. O Tite é, na minha opinião, conservador. Confia muito na geração mais velha, exceto Vinícius Jr. Penso que, no Brasil, os jogadores mais velhos são mais importantes, mais valorizados. Na Holanda, os jovens jogadores são donos do campo e os jogadores mais velhos são 'demasiado velhos', na opinião de muitos torcedores”.

Para o jornalista, a seleção brasileira é favorita ao título, assim como a França. Ele caracteriza a equipe de Tite como “sólida” e analisa que, se Richarlison e Vinícius Jr. forem postos em posição de marcação, o Brasil poderá bater muitos grupos. Para ele, a França será o maior rival.

Mesmo com tanto otimismo em relação a nós, brasileiros, Martin não deposita tanta fé nos Países Baixos e confessa não ter esperança de que sua nação leve o troféu para casa: “Temos um treinador fantástico, mas no momento os jogadores não trazem o seu melhor. Porém, nunca se sabe como será o jogo!”.

Publicidade

E em caso de desclassificação da Laranja Mecânica, será que Martin declara apoio à seleção Canarinho? Ele conta: “Caso haja a desclassificação, vou ficar em posição neutra, torcendo para as nações que trarão um futebol atrativo. Talvez o Brasil, quem sabe!”.

Mesmo torcendo para um time brasileiro, Klaassen revelou que sua torcida no mundial é destinada aos Países Baixos: “Fico com o meu próprio país, sentado com uma camisa laranja assistindo aos jogos na televisão. Mas o Brasil tem o meu interesse especial”, conta o holândes.

Para Martin Klaassen, existe uma maneira de o hexa vir nesta Copa do Mundo: “Se a equipe brasileira mostrar classe contra o próximo adversário na fase mata-mata e colocar Vinícius Jr. para atuar em mais momentos-chave, pode ganhar outro grande título”, conclui.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.