Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esportes
Publicidade

Espanha aproveita falhas da Inglaterra, vence por 1 a 0 e é campeã inédita da Copa do Mundo

Com lotação máxima no estádio Accor, em Sydney, público assistiu a Espanha se tornar campeã do mundo pela primeira vez

Copa do Mundo|Isabella Pugliese Vellani*, do R7

Com gol de Olga, Espanha venceu por 1 a 0
Com gol de Olga, Espanha venceu por 1 a 0 Com gol de Olga, Espanha venceu por 1 a 0

O futebol feminino conhece mais uma campeã: a Espanha. Em um jogo acirrado na final da Copa do Mundo 2023, contra a Inglaterra, as jogadoras venceram por 1 a 0. A partida aconteceu neste domingo (20), no estádio Accor, em Sydney, na Austrália, e coroou o trabalho das atletas que precisaram superar o boicote do próprio técnico, Jorge Vilda, para levantar o trófeu.

Com a conquista inédita da seleção principal, a Espanha se torna o primeiro país a conquistar todos os Mundiais com seleções de base e principal. Em 2022, a seleção espanhola Sub-20 e Sub-17 venceram as Copas do Mundo das categorias.

O primeiro tempo começou incendiado. Ofensivas, as duas seleções buscaram o gol adversário e o primeiro lance aconteceu pelos pés das inglesas. Aos 14 minutos da primeira tempo, Hemp aproveitou o descuido das espanholas, pegou a bola viva na área a chutou com força. No entanto, a bola explodiu no travessão, para a sorte da goleira espanhola Cata Coll.

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Nem um minuto depois, a Espanha se reestruturou e montou uma jogada contra as inglesas. Alba Redondo deu um chute venenoso contra Mary Earps, que se consagrou e fez uma defesa de manual, evitando o gol.

Publicidade

Aos 29 minutos do primeiro tempo, a seleção espanhola criou um contra-ataque rápido. Pelo meio do gramado, Aitana encontrou a atacante Mariona, que avançou pelo lado esquerdo do campo. A espanhola encontrou Olga Carmona livre e fez o passe. Na entrada da grande área, a lateral-esquerda arriscou um chute rasteiro, que não deu chances para a goleira Mary Earps. A Espanha inaugurava o placar da final.

Pouco antes do apito para o intervalo, a Espanha quase marcou o segungo gol. Aos 46 minutos da primeira etapa, Salma foi lançada para a áerea, aproveitou a oportunidade e deu um chute pela direita, mas a bola beijou a trave. No fim do primeiro tempo, a Espanha estava na frente com 1 a 0.

Publicidade

Na volta do intervalo, a técnica Sarina Wiegman, da Inglaterra, investiu em mudanças no campo e colocou Lauren James e Chloe Kelly para buscarem o empate na partida. 

Nos 22 minutos do segundo tempo, o VAR fez uma longa investigação de um toque de mão da meio-campista inglesa Keira Walsh dentro da área. A árbitra decidiu marcar o pênalti a favor da Espanha, e Hermoso foi para a marca da cal. A maior artilheira da equipe, no entanto, bateu em cima da goleira inglesa. Earps, a melhor goleira do mundo, salvou a cobrança.

A segunda etapa seguiu com as tentativas das inglesas de empatarem o jogo. A melhor chance aconteceu com Lauren James, que encheu o pé para fazer o gol, mas Cata Coll salvou. Apesar dos contra-ataques, a noite era das espanholas, que buscaram o segundo gol.

Determinadas a garantirem o título, as espanholas fizeram o melhor jogo da competição. Com uma posse de bola de cerca de 58%, as jogadoras deram 11 chutes, sendo cinco para o gol. Em mais de 475 passes, a precisão foi de 81%.

Com 13 minutos de acréscimos, as jogadoras da Espanha seguraram o jogo até o fim e se tornaram campeãs inéditas da Copa do Mundo. A vitória marcou a revanche da equipe contra as inglesas, que em 2022 venceram na Euro. Com campanha histórica no Mundial, a Espanha se impôs e levantou o título.

Adeus, Austrália e Nova Zelândia 2023

A Copa do Mundo se despede da Oceania depois de 31 dias. A competição foi iniciada oficialmente no dia 20 de julho. Naquele dia, as duas seleções dos países-sede enfrentaram a Noruega e a Irlanda, ainda na fase de grupos. O Mundial de 2023 marcou o maior apoio do público na história do futebol feminino.

Segundo um levantamento da Fifa, apenas na fase inicial do torneio, mais de 1,2 milhão de torcedores foram aos estádios apoiar as jogadoras. O número ultrapassou o público de toda a Copa do Mundo de 2019, que aconteceu na França.

A 10ª edição da Copa do Mundo acontecerá em 2027, mas a sede ainda não foi definida. Países como Brasil, África do Sul e outras duas candidaturas conjuntas — uma da Uefa (Bélgica, Holanda e Alemanha) e uma da Concacaf (Estados Unidos e México) — disputam para sediar o próximo Mundial feminino.

Campeãs da Copa do Mundo

2023: Espanha

2019: Estados Unidos

2015: Estados Unidos

2011: Japão

2007: Alemanha

2003: Alemanha

1999: Estados Unidos

1995: Noruega

1991: Estados Unidos

FICHA TÉCNICA

Espanha 1 x 0 Inglaterra

Local: Estádio Accor, Sydney, Austrália

Data e hora: domingo (20), às 7h (Brasília)

Árbitro: Tori Penso

Assistentes: Brooke Mayo e Katie Neesbitt

Quarta árbitra: Yoshimi Yamashita

Gols: Olga Carmona, 29' 1T

ESPANHA: Cata Coll; Ona Battle, Irene Hernandez, Laia Codina e Olga Carmona; Aitana Bonmatí, Teresa Abelleira e Jennifer Hermoso; Alba Redondo (Oihane Hernández), Mariona Caldentey e Salma. Técnico: Jorge Vilda.

INGLATERRA: Mary Earps; Jess Carter, Millie Bright e Alex Greenwood; Lucy Bronze, Georgia Stanway, Keira Walsh, Rachel Daly (Chloe Kelly) e Ella Toone; Lauren Hemp e Alessia Russo (Lauren James). Técnica: Sarina Wiegman.

*Sob supervisão de Carla Canteras

Copa do Mundo: Espanha e Inglaterra se enfrentam na grande final; veja as melhores fotos

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.